Meio Ambiente Alunos de Jaboatão são orientados sobre prevenção em áreas de risco

Publicado em: 05/06/2019 19:20 Atualizado em:

Foto: Chico Bezerra/Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes.
Foto: Chico Bezerra/Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes.
No Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta quarta-feira (5), a Secretaria Executiva de Serviços Urbanos e Defesa Civil do Jaboatão dos Guararapes, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, está desenvolvendo na Escola Municipal Marechal Costa e Silva, em Prazeres, a oficina de Pluviômetro Comunitário produzida com garrafas plásticas recicláveis com os alunos do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A ação tem como objetivo construir uma concepção de prevenção de riscos de desastres e preservação do meio ambiente por meio de atividades lúdicas.

O secretário executivo de Serviços Urbanos e Defesa Civil, Carlos Alberto, destaca a importância do evento para na formação dos alunos. " Hoje os estudantes aprenderam e confeccionaram um pluviômetro em garrafa reciclável, equipamento que mede a quantidade em milímetros de chuva durante um determinado tempo e local. Esta ação é importante para estimular nos jovens a percepção do risco e evitar possíveis desastres. A Defesa Civil realiza oficinas nas escolas de  forma permanente, porque acreditamos que as crianças irão replicar a informação com os familiares  vizinhos com o intuito de prevenir os riscos e possíveis danos à natureza”, afirmou.

"Eu aprendi bastante com a oficina realizada aqui na escola, principalmente como monitorar a intensidade da chuva. Vou levar o pluviômetro para casa e explicar à minha família como funciona. Como moro em uma área de risco, se eu perceber que está chovendo muito, faço o alerta para a gente ir para casa de algum parente ", destacou Matheus Martins, aluno do 5º ano da Escola Municipal Marechal Costa e Silva.

Conforme dados técnicos, uma chuva de 1 mm por minuto, é equivalente a 1 litro de água por minuto em uma área de 1 metro quadrado (m2). Se chover até 25 mm por hora, é considerada de fraca a moderada, de 25,1 a 50 mm é forte. E a partir de 50 mm é muito forte, já podendo ser emitido sinal de alerta.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.