Saúde Vacina contra a gripe não está disponível para toda a população no Recife e em Jaboatão

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 04/06/2019 08:00 Atualizado em: 04/06/2019 09:51

Crédito: Paulo Paiva/DP
Crédito: Paulo Paiva/DP
O prazo para quem deseja se vacinar contra a gripe foi estendido em todo o país. Depois de encerrado o limite para que os grupos prioritários recebessem a imunização com exclusividade, no fim de maio, o Ministério da Saúde recomendou abrir a vacinação para toda a população a partir dessa segunda-feira (3). O comunicado gerou filas e confusão em alguns postos de saúde do Recife. Na verdade, não há uma obrigatoriedade para que os municípios vacinem todos os habitantes. Em Pernambuco, 30% das cidades não atingiram a meta mínima de vacina 90% do público-alvo. Está a cargo de cada cidade abrir a vacinação na rede.

Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade. Até o próximo dia 14, o Ministério da Saúde recomendou que a vacinação contra a influenza seja aberta para o público em geral nos municípios que ainda contam com doses do imunizante. A recomendação da Secretaria Estadual de Saúde (SES) é que a população procure a secretaria de Saúde do seu município para saber qual estratégia está sendo adotada. No Recife,  por exemplo, muita gente foi até os postos e acabou saindo frustrada, sem imunização. No Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde, em Setúbal, o dia foi fila e reclamações.

O Recife continua disponibilizando a vacina contra gripe para as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, em 170 postos de vacinação. A capital pernambucana foi a primeira do Nordeste e uma das três primeiras do Brasil a bater a meta de vacinar 90% do público prioritário estabelecido. No Recife, crianças de 6 meses a menores de 6 anos e também as pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais foram os dois grupos que ainda não atingiram a meta. “Esses grupos prioritários têm mais risco de gravidade e até mesmo de morte caso haja infecção pelo vírus influenza. Vamos continuar adotando estratégias como a busca ativa nas comunidades”, afirmou o secretário de Saúde Jailson Correia.

Jaboatão dos Guararapes informou, por meio de nota, que atingiu 98% de vacinação do público-alvo, mas que pretende atingir 100%. Por isso, a vacinação na cidade continua restrita aos grupos prioritários. “Caso a Secretaria de Saúde do Estado envie mais doses, a campanha será estendida para o restante da população”, informou a assessoria de comunicação da cidade. Já Olinda abriu a imunização para todos moradores. Ao todo, são 48 unidades de saúde que estão oferecendo o serviço na cidade. Em Paulista, o serviço de saúde também abriu a vacinação para todos os moradores. A vacina está disponível em todas as unidades da rede municipal do município.

“É importante que os gestores municipais comuniquem aos seus munícipes como será a vacinação em suas cidades neste novo momento. Apesar da recomendação do Ministério da Saúde, reforçamos que é importante que os municípios atinjam as metas mínimas nos grupos prioritários, principalmente crianças, e, para isso, criem estratégias para alcançar sua população”, ratifica a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Ana Catarina de Melo.

Pernambuco conseguiu alcançar nessa segunda-feira (3) os 90% de imunização nas crianças, 677 mil meninos e meninas. Até a segunda, foram vacinados 2,5 milhões de pessoas no estado contra a influenza. Os grupos de policiais (civis, militares e bombeiros) e membros ativos das Forças Armadas (61,41%) e privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa (86,80%) ainda não atingiram meta. Todos os outros alcançaram o mínimo de 90%: preconizado: crianças (90,06%), gestantes (96,81%), trabalhadores de saúde (102,32%), puérperas (117,26%), indígenas (98,57%), idosos (96,82%), professores (105,55%), pacientes com comorbidades (97,04%).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.