Mata Sul Polícia Federal deflagra operação para combater crimes contra a previdência na Mata Sul

Publicado em: 31/05/2019 11:30 Atualizado em: 31/05/2019 12:12

FOTO: PFPE/Divulgação (FOTO: PFPE/Divulgação)
FOTO: PFPE/Divulgação
A Polícia Federal, em parceria com a Força-Tarefa Previdência, deflagrou uma operação para apurar e combater crimes contra a previdência social de concessões fraudulentas, benefícios de auxílio-doença, aposentadorias por invalidez, idade e benefícios de pensão por morte. Ao todo foram cumpridos três mandados de busca e apreensão na Zona Mata Sul de Pernambuco na última quinta-feira (30). 

Durante a ação, dois mandatos foram cumpridos na residência de um ex-servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), localizada em Palmares, e outro em Água Preta, na Mata Sul de Pernambuco. Com os suspeitos, os agentes encontraram contratos de benefícios adulterados, além de carteiras de trabalho utilizadas em golpes para concessão de benefícios. 

As investigações tiveram início em 2015, a partir de denúncias analisadas pela CGINT da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia e INSS. Cerca de 98 benefícios com indicativos de fraudes foram encontrados após a análise da Força-Tarefa Previdenciária. Além dos documentos, a investigação também constatou que ações como agendamentos e declarações falsas para trabalhadores ruais eram praticadas pela organização. 

O prejuízo pelo pagamento dos benefícios irregulares fica em torno de R$ 5,6 milhões. Mas com a deflagração da operação, o valor evitado é de pelo menos R$ 8,8 milhões, levando em consideração a expectativa de sobrevida da população brasileira.

Os suspeitos foram autuados pelos crimes de estelionato qualificado e, caso condenados, podem pegar pena máxima de 35 anos de reclusão.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.