Violência Grupo é preso por matar homem, filmar assassinato e divulgar nas redes sociais

Publicado em: 30/05/2019 16:51 Atualizado em: 30/05/2019 16:55

Crédito: Polícia Civil/Divulgação
Crédito: Polícia Civil/Divulgação

Quatro homens foram presos, na tarde desta quinta-feira (30), acusados de praticar e filmar um homicídio no Litoral Sul de Pernambuco. Emanuel Messias dos Santos, Clebson José da Silva, Rafael Paulo dos Passos e Djalmir José da Silva foram detidos por acusação de porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa. 

O grupo, de acordo com a Polícia Civil, participou do assassinato de um homem conhecido como Kessio Ricardo Gomes, no último dia 23, no bairro de Camela, na cidade de Ipojuca. Os assassinos entraram na residência da vítima, o arrastaram para fora e desferiram
diversos disparos de arma de fogo. Toda a execução do crime foi filmada pelos executores e
divulgada pelo aplicativo WhatsApp.

"Tomamos conhecimento de que havia um vídeo circulando nas redes sociais e iniciamos as diligêncis, até pela gravidade do caso. Chamou bastante atenção como a vítima foi executada. Ele foi arrebatado para fora de casa e recebeu os disparos na frente da esposa", detalhou o delegado titular da Delegacia de Ipojuca, Ney Luiz. 

Em depoimento à polícia, os criminosos afirmaram que a vítima seria de um bando criminoso rival. "Eles alegaram que teriam recebido ordens de dentro da prisão para efetuar o homicídio. Um deles, o Clebson, ficou incubido de filmar pra enviar o vídeo a outro criminoso que está preso, o chefe do tráfico local" contou Ney Luiz. De acordo com o delegado, há um envolvido, identificado por Thiago, que ainda está foragido.

Djalmir foi um dos responsáveis por atirar, enquanto Emanuel e Rafael, enconderam as armas de fogo e o material utilizado para o crime. Com os crimonosos, foram apreendidos dois revólveres calibre 38, um colete balístico e as roupas usadas no dia do crime. Os presos foram apresentados a audiência de custódia.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.