Campanha Recife atinge meta de vacinação contra gripe

Publicado em: 28/05/2019 17:42 Atualizado em: 28/05/2019 19:22

O Recife é uma das três capitais brasileiras que já conseguiram vacinar mais de 90% do público-alvo total. Foto: Ikamahã/Sesau PCR/Divulgação.
O Recife é uma das três capitais brasileiras que já conseguiram vacinar mais de 90% do público-alvo total. Foto: Ikamahã/Sesau PCR/Divulgação.
O Recife foi a primeira capital do Nordeste a alcançar a meta global de vacinação de 90% das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe determinados pelo governo federal. Desde o dia 10 de abril, a Secretaria de Saúde do Recife vacinou mais de 407 mil pessoas das 450 mil que fazem parte do público-alvo. A meta foi alcançada nesta tera-feira (28), dia que o Ministério da Saúde anunciou a prorrogação da campanha.

Apesar de ser uma das três capitais brasileiras que já conseguiram vacinar mais de 90% do público-alvo total, a Secretaria de Saúde do Recife chama atenção para a necessidade de imunizar os dois grupos prioritários que ainda não atingiram a meta específica por grupo: as crianças de 6 meses a menores de 6 anos e também as pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, como diabetes, hipertensão, asma, insuficiência cardíaca, entre outras. Nesses casos, é necessário apresentar encaminhamento médico justificando a aplicação da vacina.

A vacina continua disponível nos 170 postos da Prefeitura do Recife, das 8h às 17h, e também nas unidades que funcionam com horário estendido nas salas de vacinação. "É preciso reforçar a importância do restante do público-alvo tomar a vacina, em especial as crianças e pessoas com condições clínicas crônicas, porque os quadros mais graves da gripe podem levar a internações e, em alguns casos, à morte”, destacou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.

O Recife já atingiu a meta de vacinação das gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filho há menos de 45 dias), profissionais de saúde e professores de escolas públicas e privadas do Recife. Também fazem parte dos grupos prioritários os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade em cumprimento de medidas socioeducativas; detentos e funcionários do sistema prisional, além de policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. Para esses últimos grupos, o governo federal recomenda a vacinação, mas não exige cumprimento de meta.




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.