Mobilidade Dívida de R$ 1,3 milhão paralisa alimentadoras do transporte complementar Atraso no repasse de recursos pelo Grande Recife completou duas semanas e motoristas que atendem comunidades de difícil acesso na capital pernambucana cruzaram os braços

Publicado em: 27/05/2019 11:27 Atualizado em: 27/05/2019 14:10

O serviço atende por dia cerca 50 mil pessoas na capital pernambucana. Foto: Peu Ricardo/DP.
O serviço atende por dia cerca 50 mil pessoas na capital pernambucana. Foto: Peu Ricardo/DP.

Atraso no repasse de R$ 1,3 milhão pelo Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano ao Sistema Complementar de Passageiros do Recife referente às linhas alimentadoras, provocou a paralisação do serviço nesta segunda-feira por tempo indeterminado. Ao todo são 18 linhas que atendem uma demanda diária de 50 mil pessoas. Por mês são 31.800 viagens e cerca de 1,1 milhão de passageiros. O quilômetro rodado das alimentadoras custa R$ 6,15.
 
A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) verifica os quilômetros rodados baseados nas quantidade de viagens realizadas e repassa as informações necessárias ao Grande Recife Consórcio de Transportes, que realiza o pagamento aos permissionários.  A dívida corresponde ao atraso de repasse de duas quinzenas. 
 
Nas alimentadoras, os usuários não pagam pelo serviço, que é atendido pelo repasse da quilômetragem aos permissionários pelo Grande Recife. Cada permissionário tem dois motoristas de reserva. "Estamos sem pagar aos motoristas o salário de abril e a primeira quinzena de maio e não temos como comprar combustível", afirmou o presidente do Sindicato dos Permissionários do Transporte Público Complementar de Pernambuco (Sinpetracope), Manoel Francisco Dias.  
 
 Na última sexta-feira, o Sinpetracope enviou nota informando ao Grande Recife sobre a  paralisação."Eles disseram que estão sem dinheiro e não deram prazo para resolver o problema. A população mais carente é a mais prejudicada", alertou Dias. Cerca de 60 profissionais que cruzaram os braços pela manhã se reuniram em frente ao sindicato da categoria, na Avenida Olindense, 420, no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife.

Em nota, o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano informou que, juntamente com a Prefeitura do Recife e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), que atende as linhas de ônibus convencionais, está sendo feito um esforço para solucionar o problema. A nota não informou, no entanto, nenhum cronograma para resolver a crise.
 
As linhas interbairros estão funcionando normalmente. Elas não passam pelo centro e fazem a ligação entre bairros da cidade. Neste caso, o valor da tarifa é equivalente à tarifa do anel A e é paga pelo usuário. Há ainda a garantia do benefício da meia passagem aos domingos e aos estudantes, além da gratuidade para pessoas com deficiência e idosos. A população pode utilizar o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) Trabalhador ou Estudantil nas linhas interbairros. Por mês, uma média de 14 mil viagens são realizadas e 1,8 milhão de passageiros são atendidos.


Criação

O Serviço de Transporte Complementar de Passageiros do Município do Recife (STCP/Recife) foi criado em 2003 em caráter complementar ao Sistema de Transporte Municipal (STM/Recife), gerido pelo Grande Recife Consórcio de Transportes. As linhas que compõem o Transporte Complementar foram criadas para fazer ligações entre bairros e áreas de difícil acesso, que não são atendidas pelo ônibus regulares.

O STCP/Recife é formado por dois tipos de linhas:

Linhas Alimentadoras:
com caráter social, as alimentadoras transportam gratuitamente as pessoas que moram em áreas de difícil acesso até localidades onde circulam veículos de transporte público de passageiros (ônibus, metrô). Ao todo, 18 linhas estão em operação, beneficiando cerca de 40 comunidades.

Linhas Interbairros: facilitam o deslocamento de pessoas entre os subúrbios da cidade, sem passar pelo centro do Recife e nem nos corredores de ônibus. Neste caso, o transporte é remunerado e o usuário paga o valor equivalente à tarifa do anel A. As sete linhas em circulação ainda garantem o benefício da meia passagem aos domingos e a estudantes, além da gratuidade para deficientes físicos e idosos.
 
Bilhetagem eletrônica

Os recifenses podem utilizar o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) Trabalhador ou Estudantil nas linhas interbairros do Serviço de Transporte Complementar de Passageiros do Recife (STCP). A Prefeitura do Recife equipou os veículos definitivos com a bilhetagem eletrônica, beneficiando usuários e permissionários do STCP/Recife.

LINHAS ALIMENTADORAS

102 - Alto Jardim Progresso / Alto Doutor Caeté
106 - Alto Nossa Senhora de Fátima / Vasco da Gama / Via Academia das Cidades
109 - Alto Esperança / Alto da Favela / Vasco da Gama / Via Academia das Cidades
110 – Campo Grande / Afogados
111 - Alto do Maracanã / Dois Unidos
113 – Alto do Rosário / Linha do Tiro
114 - Alto do Rosário Esperança / Dois Unidos
115- Sítios dos Macacos / Guabiraba
116 - Alto Santa Tereza / Nova Descoberta
117- Alto do Refúgio / Alto do Reservatório / Alto da Brasileira
118- Alto do Maracanã / Alto do Brasil
119 - Córrego do Deodato / Água Fria
120 - Alto da Telha / Nova Descoberta
201 - Curado / Parqtel / TIP
202 - UR-7 / Cosme e Damião / Jd.Teresópolis - Atendimento 2
202 - UR7 / Cosme e Damião / Jd.Teresópolis - Atendimento 1
203 - Totó / Alto da Bela Vista
303 - Dancing Days / Pinheiros
303 - Dancing Days / Pinheiros / Ilha de Deus
304 - Jardim Primavera / Jordão Baixo / Alto da Jaqueira
305 - Jordão Alto / Jorão Baixo / Alto da Bela Vista

LINHAS INTERBAIRROS

104 – Cassiterita / Casa Amarela / Jaqueira
105 – Córrego do Boleiro / Casa Amarela / Jaqueira
108 – Dois Unidos / Torre
112 – Casa Amarela / Bomba do Hemetério / Shopping Tacaruna
205 – Jardim Uchôa / Boa Viagem
301 – San Martin / Lagoa do Araçá / Boa Viagem



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.