Jaboatão Programa de coleta seletiva de Jaboatão é premiado pela ONU, na Europa

Publicado em: 23/05/2019 11:04 Atualizado em: 23/05/2019 17:06

Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação (Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação)
Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação
O Programa de Coleta Seletiva, desenvolvido pela Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, receberá no dia 26 de junho deste ano, na cidade de Baku, no Azerbaijão, na Europa, o prêmio de excelência United Nations Public Service Awards, de atuação nas áreas de direitos humanos e redução de pobreza, concebido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o setor público. O projeto, em funcionamento desde 2018, prioriza pessoas em situações de vulnerabilidade social.

Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação (Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação)
Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação
Atualmente, 75 catadores integram o programa. A catadora Maria da Penha faz parte deste número. Moradora do bairro da Muribequinha, em Jaboatão dos Guararapes, a trabalhadora soube que havia sido aprovada no projeto, e não hesitou em esconder a emoção ao receber a notícia. “Esse programa dividiu nossa vida em dois momentos. Hoje, sou uma pessoa completamente diferente. Antes, meus filhos precisavam disputar minha atenção com uma garrafa de bebida, pois era dependente do álcool. Agora, sou uma pessoa renovada, orgulhosa da minha profissão, um ser humano muito melhor, tudo graças à coleta seletiva”, contou Maria da Penha.

Severino José da Silva, 36, participa do projeto há três anos, e chegou a trabalhar no antigo lixão da Muribeca. O homem, que passou fome morando nas ruas e se envolveu no mundo do crime, relata que o projeto chegou na hora certa. “Foi uma bênção na minha vida. Com a renda adquirida através do trabalho, consegui alugar uma casinha e pude reconstruir a minha vida, deixando os meus erros para trás. Hoje sou outro homem”, relata, emocionado.

O Departamento de Assuntos Sociais e Econômicos das Nações Unidas identifica e premia, anualmente, conquistas e contribuições inovadoras de instituições do serviço público que impactem, diretamente, em um modelo de gestão mais eficaz e receptivo, promovendo iniciativas e temas relacionados à Agenda 2030. Para o diretor da Divisão de Desenvolvimento Sustentável da ONU, Juwang Zhu, a premiação é o resultado de um trabalho dedicado à população. “Além disso, esse prêmio serve como inspiração e encorajamento para que outras esferas que trabalham com a prestação de serviços à sociedade”, ressaltou Zhu.

Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação (Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação)
Foto: ASCOM Jaboatão dos Guararapes/Divulgação
A conquista foi comemorada pelo então prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, que foi convidado para representar o Estado na Europa. Para ele, o reconhecimento da ONU deixa claro que o projeto está no caminho certo. “Quando iniciamos nossa gestão, assumimos um compromisso muito importante, de trabalhar para criar ferramentas que, de fato, tivessem o poder de mudar a vida das pessoas. É a primeira vez que Jaboatão dos Guararapes alcança essa honraria. Estamos honrados”, assinalou o prefeito. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.