Acidente Adolescente é atropelado por trem entre as estações Alto do Céu e Curado

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/05/2019 09:32 Atualizado em: 19/05/2019 15:30

Foto: Peu Ricardo/DP.
 (Foto: Peu Ricardo/DP.
)
Foto: Peu Ricardo/DP.

Um adolescente de 15 anos, Luan Cavalcante, foi atropelado por um trem na tarde deste sábado (18). De acordo com o Centro de Controle Operacional (CCO) da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), o acidente aconteceu às 17h40 entre as estações Alto do Céu e Curado, na Linha Centro do metrô do Recife. O Instituto de Criminalística (IC) foi acionado para realizar perícias no local e no trem envolvido no caso, onde anteciparam que ele pode ter sido arrastado pela composição por cerca de 50 metros. Cabeça, braços e pernas foram esmagados. O Instituto de Medicina Legal recolheu o corpo do jovem. A Polícia Civil informou que está investigando o caso.

As imagens das câmeras de segurança devem ajudar a esclarecer o caso, já que não se sabe o motivo de a vítima estar nas proximidades da via férrea, que é uma área isolada por muros e onde fica proibida a circulação de pedestres pela Companhia. O trem foi recolhido para ser periciado pelo IC. Através de nota enviada à imprensa, a CBTU lamentou o fato.

Veja abaixo a nota na íntegra:

Nota à imprensa 

A CBTU Recife informa que às 17h40 deste sábado,18, o Centro de Controle Operacional (CCO) da companhia recebeu a informação de um atropelamento entre as estações Alto do Céu e Curado, na Linha Centro do metrô do Recife. A vítima foi um jovem de 15 anos. A empresa acionou o Instituto de Criminalistica e o Instituto de Medicina Legal e o trem foi recolhido para perícia. A CBTU Recife lamenta o ocorrido e reforça que como é de conhecimento público, a via férrea é um local proibido de circulação de pedestres e possui, inclusive, muros de vedação.
 
Relembre outros casos
Em 2018, um acidente ocorreu no metrô do Recife, desta vez entre as estações Joana Bezerra e Recife. Uma equipe de quatro homens do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati) do 16º Batalhão da Polícia de Pernambuco precisou entrar na linha do metrô para atuar em uma situação de tentativa de homicício. O grupo não percebeu a aproximação de um dos trens e acabou sofrendo um atropelamento. Três foram vítimas fatais. Um dos PMs morreu no local e os outros foram encaminhados ao HR. O segundo chegou morto ao atendimento hospitalar. O terceiro seguiu em estado grave e morreu uma semana depois.

Mortes relacionadas a incidentes no metrô não são raras. Em agosto do 2016, um casal foi atingido por uma composição quando andava sobre os trilhos - prática completamente proibida - entre as estações Porta Larga e Aeroporto, na Zona Sul do Recife. À época, a Companhia de Trens e Transportes Urbanos (CBTU) informou que o homem foi atropelado e morreu no local. A mulher dele recebeu primeiros-socorros e deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento localizada na Imbiribeira. Os exames médicos aos quais se submeteu constataram fratura na mão direita e ela acabou sendo encaminhada ao Hospital Dom Helder Câmara, no Cabo de Santo Agostinho. 

 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.