violência Integrantes de grupo de extermínio são presos em operação da Polícia Civil

Publicado em: 17/05/2019 07:49 Atualizado em: 17/05/2019 15:18

Alguns dos suspeitos teriam participado do latrocínio do empresário Mário Gouveia. Foto: divulgação
Alguns dos suspeitos teriam participado do latrocínio do empresário Mário Gouveia. Foto: divulgação
Integrantes de um grupo de extermínio suspeitos de pelo menos trinta homicídios foram presos, nesta sexta-feira (17), na Operação Punisher, da Polícia Civil. Alguns membros da quadrilha são apontados como participantes do latrocínio do empresário Mário Cavalcanti Gouveia Júnior, 79 anos, dono do Parque Aquático Águas Finas, na Estrada de Aldeia, em Paudalho. Ao todo, foram cumpridos 12 mandados de prisão, sendo que seis alvos já estavam em unidades penais do estado.

Segundo as investigações, eles também atuam como guardas do apito em Chã de Cruz, em Paudalho, ou seja, como seguranças particulares em ruas do município. Além de homicídios, latrocínios e milícia privada, a quadrilha também atua com tráfico de armas, de drogas e roubo.

O delegado Ivaldo Pereira disse que o grupo era liderado por Luciano Josuel de Santana, apontado, inclusive, como autor do assassinato do próprio irmão. A quadrilha tinha também um armeiro próprio. A liderança convocava pessoas da Favela do Detran e de Olinda, a partir de contatos dentro de unidades penais, para atuarem como guardas do apito e davam casa para morarem. "Mas apenas os integrantes da quadrilha roubavam e traficavam."

A polícia disse que tem conhecimento de que um outro grupo quer continuar a fazer o serviço de milícia em Chã de Cruz. "Avisamos que não adianta querer instalar esse serviço privado em nenhum lugar do estado. A segurança é publica. O cidadão paga imposto e tem direito", avisou o delegado.

De acordo com as investigações, o objetivo da quadrilha era roubar o dinheiro apurado no feriado dentro do parque aquático. Como eles também tinham conhecimento do armamento pertencente ao empresário, levaram cinco armas. Uma foi recuperada pela polícia. O crime aconteceu na madrugada do último dia 23 de abril. Luciano e outros membros da quadrilha conheciam a vítima, segundo apurou a polícia.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.