Investigação Dois suspeitos pelo homicídio do professor Henry Pereira são presos em Arcoverde

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 16/05/2019 10:20 Atualizado em:

Na foto, o professor Henry Pereira da Silva.
Foto: Reprodução/Facebook. (Na foto, o professor Henry Pereira da Silva.
Foto: Reprodução/Facebook.)
Na foto, o professor Henry Pereira da Silva. Foto: Reprodução/Facebook.
Duas pessoas foram presas na madrugada desta quarta-feira (15) por suspeita de envolvimento com o assassinato do professor Henry Pereira da Silva, de 49 anos, gestor da Escola Monsenhor José Kehrle, em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco. As equipes de investigação da Delegacia de Polícia da 156° Circunscrição de Arcoverde, e da 19° Delegacia Seccional de Arcoverde conseguiram analisaram as imagens de câmeras de segurança nas proximidades do local do crime e conseguiram identificar dois envolvidos.

A Polícia Civil, com o apoio do Núcleo de Inteligência da Polícia Militar (NIS 1), conseguiu localizar dois suspeitos e a prisão temporária foi emitida pelo  Ministério Público e a Comarca de Arcoverde. André Vilela dos Anjos e Ayane Santos de Freitas Bezerra foram detidos. Durante o interrogatório, os suspeitos negaram a autoria do crime. De acordo com a Polícia Civil, André Vilela informou que mantinha um relacionamento com o professor Henry e confirmou a presença na residência da vítima minutos antes da morte e foi flagrado pelo circuito de filmagens saindo da casa de Henry com três bolsas e usando uma bicicleta da vítima.

Uma perícia criminal foi realizada pela Unidade Regional de Polícia Científica do Sertão do Moxotó (URPOC Arcoverde) e o Instituto de Medicina Legal (IML) na casa da vítima, onde fio coletado material genético. Segundo a polícia, durante o crime, alguns objetos foram roubados do apartamento de Henry, entre eles está um veículo Chevrolet Prisma, de cor branca, que foi encontrado queimado, pela Polícia Militar, na Zona Rural de Arcoverde.

Na foto, a Escola Monsenhor José Kehrle, localizada no bairro da Boa Esperança, em Arcoverde.
Foto: Reprodução/Google Street View. (Na foto, a Escola Monsenhor José Kehrle, localizada no bairro da Boa Esperança, em Arcoverde.
Foto: Reprodução/Google Street View.)
Na foto, a Escola Monsenhor José Kehrle, localizada no bairro da Boa Esperança, em Arcoverde. Foto: Reprodução/Google Street View.
A investigações revelaram que Ayanne Santos atuou como olheira, enquanto André e outros envolvidos praticavam o crime. O inquérito policial comandado pelo delegado seccional Israel e o tenente coronel Costa Júnior continua em andamento. A partir de agora, a polícia reúne provas técnicas, compara amostras material genético encontrados na cena do crime, e em objetos descartados pelos autores, além de buscar por mais suspeitos.

Homicídio
O corpo de Henry Pereira foi encontrado carbonizado, na madrugada do último dia 15, dentro do apartamento dele, localizado no bairro da Boa Vista, em Arcoverde. O velório acontece na manhã desta quinta-feira (16), na Escola Monsenhor José Kerhl e o sepultamento do corpo do docente será no cemitério do município.

Através de nota enviada à imprensa, a Rede de Monitoramento de Direitos Indígenas de Pernambuco (Remdipe) lamentou a morte do gestor, que também ator e diretor de teatro. "Esperamos uma investigação rápida e que seja feita justiça, diante de um crime que ceifou a vida de um defensor da cultura e do povo Xukurú", defendeu a instituição.

A Secretaria de Cultura de Arcoverde também se manifestou através de nota de pesar pela morte do ex-articulador de Política Cultural da Prefeitura, artista e educador. "Viemos manifestar nossa revolta com um crime tão bárbaro e externar nosso profundo respeito aos familiares e amigos. Que todos possam encontrar conforto no legado deixado por ele, uma pessoa com a história escrita nas lutas pelas políticas públicas culturais do nosso município, da região e do Estado", comentou o órgão.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.