Saúde Evento gratuito dá dicas sobre as imunodeficiências primárias

Publicado em: 10/05/2019 10:11 Atualizado em: 10/05/2019 10:19

Foto: divulgação
Foto: divulgação
O Dia da Conscientização das Imunodeficiências Primárias será lembrado, neste sábado (11), pela Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). O evento é gratuito e  acontece no Marco Zero, no Recife Antigo, às 13h30. Com o tema O paciente no centro de seus cuidados, especialistas estarão no local para prestar esclarecimento, entre outras ações durante o dia. A Imunodeficiência Primária (IDPs) ou Erro Inato da Imunidade são doenças causadas por defeitos no sistema imunológico. Alterações em qualquer setor deste sistema predispõe a pessoa a ter mais infecções, doenças auto-imunes e mais chance de ter neoplasias.

São mais de 350 diferentes doenças causadas por defeitos genéticos, que comprometem um ou mais componentes do sistema imunológicos. Por ser patologias ainda pouco conhecidas, o diagnóstico precoce e encaminhamento para o tratamento correto, contribui para a diminuição da mortalidade e morbidade nos pacientes portadores destas patologias.

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) em parceria com a World PI Week, reforça a campanha Colocar os pacientes com imunodeficiências no centro de seus cuidados.De acordo com a médica alergista Almerinda Maria, as Imunodeficiências Primárias podem surgir em qualquer fase da vida, mas por se tratar de doenças genéticas, é comum que as manifestações clínicas iniciem durante a infância. “Nas crianças as infecções por repetição são as principais manifestações clínicas, enquanto que nos adultos a autoimunidade  e neoplasias também são os achados clínicos mais comuns”, afirma.

As deficiências na produção de anticorpos são as mais comuns dentre todas as patologias do Erro inato da imunidade, correspondendo a mais de 50% da ocorrência destas doenças. A estimativa mundial é que existam atualmente pelo menos 6 milhões de pessoas portadoras de Imunodeficiências Primárias, sendo em sua maioria, casos ainda não diagnosticados, principalmente em países subdesenvolvidos.

No Brasil, a estimativa é de 170.000 pessoas com Imunodeficiências Primárias, das quais apenas cerca de 4.000 têm diagnóstico estabelecido. Em Pernambuco não há dados precisos, mas no serviço do Hospital das Clínicas da UFPE são acompanhados cerca de 150 pacientes portadores de alguma imunodeficiência primária. No entanto, vários outros pacientes ainda se encontram em investigação por dificuldade de acesso a exames especializados fundamentais para o diagnóstico preciso. “Divulgar estas patologias é fundamental para elevar o número de diagnósticos e assim oferecer melhor qualidade de vida para estes pacientes”, ressalta a médica Almerinda Maria

A Fundação Jeffrey Modell (EUA), dedicada a pacientes com IDP, elaborou os 10 sinais de alerta para se iniciar uma investigação de IDP. Os 10 Sinais de Alerta para Imunodeficiência Primária na Criança adaptados para o nosso meio são:

Duas ou mais Pneumonias no último ano

Quatro ou mais episódios novos de Otite no último ano

Estomatites de repetição ou Monilíase por mais de dois meses

Abscessos de repetição ou ectima

Um episódio de infecção sistêmica grave (meningite, osteoartrite, septicemia).

Infecções intestinais de repetição / diarréia crônica

Asma grave, Doença do colágeno ou Doença auto-imune.

Efeito adverso à vacina do BCG e/ou infecção por Micobactéria

Manifestações clínicas sugestivas de síndrome associada à Imunodeficiência

História familiar de imunodeficiência



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.