Mandato Bispo de Garanhuns é o novo presidente da CNBB regional Dom Jackson Nóbrega substitui dom Fernando Saburido, que ocupou a função por dois mandatos consecutivos

Publicado em: 08/05/2019 13:25 Atualizado em: 08/05/2019 13:49

Mandato será exercido por dom Jackson, há quatro anos no Agreste pernambucano, até 2022. Foto: Arquidiocese de Garanhuns/Pascom
Mandato será exercido por dom Jackson, há quatro anos no Agreste pernambucano, até 2022. Foto: Arquidiocese de Garanhuns/Pascom
O bispo de Garanhuns, dom Jackson Nóbrega de Souza, é o novo presidente do Regional Nordeste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O regional reúne as 21 dioceses e arquidioceses católicas de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte e teve o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, como presidente nos dois últimos mandatos.

Dom Jackson, com mandato de 2019 a 2022, chega à presidência do regional quatro anos após ser nomeado bispo pelo papa Francisco. A sua nomeação como bispo ocorreu em maio de 2015, enquanto a ordenação episcopal em julho do mesmo ano. A ordenação, coincidentemente, foi presidida por dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte (Minas Gerais), e eleito agora presidente nacional da CNBB.

Nascido na Paraíba, dom Jackson estudou filosofia no extinto Instituto de Teologia do Recife (ITER), nos anos 1980. Criado por dom Helder Camara e outros bispos da região, o ITER se tornou uma experiência inovadora de formação de sacerdotes e de líderes para a Igreja Católica na região, colocando futuros sacerdotes e leigos nas mesmas salas. O instituto era fruto das resoluções do Concílio Vaticano II.

A experiência do novo presidente do regional inclui a passagem por paróquias da Diocese de Patos, na Paraíba, e por paróquias e instituições de ensino superior em Minas Gerais, especificamente em Belo Horizonte, cuja arquidiocese é comandada por dom Walmor Oliveira de Azevedo desde 2004.

Além do bispo de Garanhuns, o Regional Nordeste 2 terá na direção os bispos de Caicó, no Rio Grande do Norte, dom Antônio Carlos Cruz Santos, e de Cajazeiras, na Paraíba, dom Francisco de Sales Alencar Batista. Dom Antônio assume a vice-presidência, e dom Francisco Sales, que foi reitor da Basílica do Carmo, no Recife, a secretaria-geral.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.