Meio Ambiente População é convidada a plantar 10 mil mudas no Recife

Publicado em: 07/05/2019 10:05 Atualizado em: 08/05/2019 14:40

Crédito: Leo Malafaia/Esp. DP FOTO
Crédito: Leo Malafaia/Esp. DP FOTO

A Semana do Meio Ambiente no Recife terá, pela primeira vez, uma Maratona Verde dedicada ao plantio de árvores na cidade. Serão 10 mil mudas plantadas com ajuda da população, sociedade civil e instituições, entre os dias 3 e 9 de junho, nos principais corredores viários, parques, praças, escolas e equipamentos de saúde. A população pode participar fazendo o cadastro no site da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMAS). 

As mudas começarão a ser entregues aos endereços registrados uma semana antes do evento. A apoteose da maratona está marcada para os dias 8 e 9 de junho, reunindo voluntários em pontos estratégicos da cidade, definidos pela equipe de arborização da SMAS.

A ideia é contribuir para que os moradores se sintam parte da construção ecológica da cidade e fortaleçam a consciência cidadã sobre a importância das árvores para a sustentabilidade, adequação às mudanças climáticas, serviços ecossistêmicos e qualidade de vida. 

O plantio histórico será composto prioritariamente por mudas nativas da Mata Atlântica e espécies adaptadas às condições ambientais do Recife. Entre as árvores que serão plantadas estão: pau-brasil; craibeira, algodão da praia; amescla-de-cheiro; sucupira; pau de jangada; leiteiro, jenipapo brabo, martelo, cupiúba e gitó, sendo de pequeno, médio e grande porte.

Para essa mobilização, serão disponibilizadas mudas da sementeira do Jardim Botânico do Recife, além de doações do Rotary. A definição dos locais do plantio foi feita por meio de sensoriamento remoto e validação de campo e disponibilizadas na plataforma de gestão da arborização. “A identificação desses pontos é feita através da construção de uma lógica para as cidades inteligentes Smart Cities, que se baseiam em três elementos tecnológicos: Big Data, Internet das Coisas e Computação na Nuvem “, disse Marcos Araújo, chefe da divisão de Geoprocessamento da SMAS. Atualmente, são 260 mil árvores em logradouros públicos da capital pernambucana.
 
Atualmente, sa%u0303o 260 mil a%u0301rvores espalhadas pela capital pernambucana

- Entre 2013 e 2016, foram plantadas 50 mil a%u0301rvores

- Em 2017, mais 2.547

- Em 2018, outras 4.077

- Em 2019, ja%u0301 foram plantadas 120

-  So%u0301 no Parque da Macaxeira ja%u0301 foram plantadas 70 a%u0301rvores, desde sua inaugurac%u0327a%u0303o, em abril de 2014.

- Recife possui 54 a%u0301rvores tombadas


MANUTENÇÃO DA MUDA

As etapas de manutenção da muda consistem:  

Regar a planta; 

Realizar adubação no entorno da planta;

Realizar podas de formação, limpeza e correção.


O que devemos observar durante o crescimento?

Se a muda tem galhos e folhas secas;

Se a muda está com crescimento retilíneo, sem inclinação;

Se tem presença de insetos, lagartas e outras infestações;


As fases do plantio e manutenção das árvores:

Toda árvore passa por três fases necessárias à sua manutenção: 
plantio, manutenção e poda


1 – Plantio

Abra a cova com profundidade de 0,60m e abertura em função das medidas do alegrete, como recomendação. Admite-se que as aberturas poderão ter as dimensões mínima de 0,45m x 0,45m. A retirada da muda do recipiente deve ser procedida apenas no momento do plantio;

Adube o solo e prepare o berço com material orgânico (adubo);

Fixe uma haste no solo e amarre a muda a ela. Esta haste deve ser fixada no fundo da cova ao lado do torrão, sem prejudicar as raízes e devem apresentar altura total igual ou maior que 2,20 m, enterrando no mínimo 0,50.;

Irrigue a terra logo após o plantio até encharcá-la.;

2 – Manutenção 

Após o plantio, inicia-se o período de manutenção da arborização. Procure regar a muda 3 vezes por semana e adube pelo menos 2 vezes ao ano. 

3 – Poda 

A execução da poda deverá ser conduzida por pessoas habilitadas, sob supervisão técnica, utilizando-se materiais e equipamentos adequados e medidas de proteção aos profissionais e à população. 


SOBRE A%u0301RVORES TOMBADAS:

Baoba%u0301s, mangueiras, gameleiras sa%u0303o algumas das 54 a%u0301rvores tombadas no Recife, desde 1979. Uma comissa%u0303o composta por funciona%u0301rios da prefeitura analisa os pedidos de tombamento, que devem ser enviados por ofi%u0301cio a%u0300 Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do munici%u0301pio.

O tombamento e%u0301 um instrumento de preservac%u0327a%u0303o de espe%u0301cimes vegetais de porte arbo%u0301reo, significativos no contexto urbano por sua localizac%u0327a%u0303o, raridade, beleza ou condic%u0327a%u0303o de porta-sementes.

Em 2014, a enta%u0303o Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife (Smas) instituiu uma Comissa%u0303o Te%u0301cnica de Tombamento. O grupo e%u0301 composto por representantes da Smas e da Autarquia de Manutenc%u0327a%u0303o e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb). 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.