Águas Finas Quinto suspeito pelo latrocínio de Mário Gouveia é preso em Paudalho

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 06/05/2019 07:36 Atualizado em: 06/05/2019 09:04

Foto: Leandro de Santana/Esp.DP. (Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.)
Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.

A Polícia Civil prendeu o quinto suspeito de participar do latrocínio de Mário Cavalcanti Gouveia Júnior, 79 anos, no último dia 23, dono do Parque Aquático Águas Finas, no KM 17 da Estrada de Aldeia, em Paudalho. Leandro Lucas da Silva foi preso em Chã da Cruz, também em Paudalho, e encaminhado para a Delegacia de Camaragibe. Segundo a polícia, ele também é apontado como um dos líderes do tráfico de drogas na Favela do Detran, na Iputinga.

Com o suspeito, a polícia encontrou uma submetralhadora que pertencia à vítima. A polícia não disse qual a participação do preso no crime, mas garantiu que ele é um dos 15 homens armados que invadiram o parque aquático e mataram o empresário para levar as armas que ele colecionava. O suspeito foi encaminhado para o Cotel, em Abreu e Lima.

Leia mais:




Entenda o caso - O empresário Mário Gouveia foi assassinado dentro de casa, onde também funciona o Parque Aquático Águas Finas, na madrugada do dia 23 do último mês de abril. Ele reagiu ao assalto praticado por uma quadrilha formada por, pelo menos, 15 homens, que pretendiam roubar a coleção de armas do idoso. A vítima chegou a ser socorrida de helicóptero para o Hospital Português, no Recife, mas não resistiu. Um dos bandidos baleado durante a investida, identificado por Wallace Everton Lemos da Silva, 22 anos, morreu no Hospital Otávio de Freitas, na Zona Oeste do Recife, nessa terça-feira (23). 

Dois dos suspeitos já detidos no Cotel, Luciano Josuel de Santana, 38 e Cicero Romão Henrique da Silva Pino, 37, conheciam a vítima e prestavam serviço de segurança nas redondezas, segundo informações do próprio delegado de defesa dos dois, Rodrigo Varejão. Luciano, inclusive, foi até o parque aquático Águas Finas no dia 21 de abril como visitante acompanhado da família. Para a polícia, ele levantou informações que serviriam para praticar o assalto.

Também estão presos desde o último dia 24 de abril, Leonardo do Nascimento Silva, 24, e Rodrigo Gomes da Silva, 24. Todos foram autuados pelos crimes de homicídio, latrocínio, organização criminosa, tráfico de drogas e associação para o tráfico.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.