Meio Ambiente Projeto leva oficinas com material reciclável a escolas públicas do Recife

Publicado em: 03/05/2019 11:54 Atualizado em: 03/05/2019 12:03

Oficina tem o objetivo de conscientizar sobre o descarte de plástico. Foto: ONU/Martine Perret.
Oficina tem o objetivo de conscientizar sobre o descarte de plástico. Foto: ONU/Martine Perret.
O projeto Cidade Plástica realizará oficinas de stop motion com material reciclável nas escolas da rede municipal do Recife. Na capacitação que objetiva conscientizar a população sobre os problemas ambientais que o consumo desses produtos traz para a cidade, filmes serão produzidos com plásticos reutilizados.

De maneira lúdica, as oficinas buscam mostrar ao público infanto-juvenil a importância da reutilização do plástico como forma de preservação ambiental. As aulas serão ministradas pelo cineasta e educador Bruno Cabús nas escolas municipais do Recife - com duração de 20 horas-aula em cada instituição de ensino.

Em maio, o projeto acontece em seis escolas municipais. Para Cabús "os participantes terão a oportunidade de conhecer sobre o processo de produção de um filme de animação e ainda expressar sua imaginação através da utilização do plástico na construção dos personagens de suas histórias".

No início das oficinas, os alunos terão uma capacitação em educação ambiental, com o objetivo de promover a reflexão sobre os impactos que a produção, consumo e descarte do lixo plástico causam ao meio ambiente. Serão utilizadas estratégias como exibição de filmes e imagens, realização de dinâmica lúdica e estímulo ao diálogo, buscando incentivar não só a mudança de comportamento individual, mas também a ação coletiva.

Após a primeira etapa de educação ambiental, começa o processo de formação e produção audiovisual no qual os participantes terão uma orientação de todo o processo de produção de um filme de animação em stop motion – técnica na qual são produzidos filmes a partir da manipulação de objetos frente a câmera fotográfica (o que permite a utilização de qualquer material disponível), registrados quadro a quadro.

Os roteiros serão produzidos a partir dos assuntos trabalhados durante a etapa de educação ambiental e para a produção dos curtas serão utilizados prioritariamente materiais plásticos coletados durante o período da oficina. Cada escola irá produzir um filme de até três minutos sobre o impacto do plástico no meio ambiente. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.