Educação Prorrogadas as inscrições para a 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa

Publicado em: 30/04/2019 17:54 Atualizado em: 30/04/2019 18:03

A Olimpíada de Língua Portuguesa conta com a parceria da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da Fundação Roberto Marinho e do Canal Futura. Foto: Lívia Wu/Divulgação.
A Olimpíada de Língua Portuguesa conta com a parceria da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da Fundação Roberto Marinho e do Canal Futura. Foto: Lívia Wu/Divulgação.
O Ministério da Educação (MEC) e o Itaú Social prorrogaram até o dia 13 as inscrições de professores das redes públicas estaduais e municipais para a 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, que tem o objetivo de apoiar os professores da rede pública no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita.

A partir da metodologia do Escrevendo o Futuro, os professores realizam oficinas de produção de texto com os alunos do quinto ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio. Os textos dos estudantes abordam o tema “O lugar onde vivo”, um estímulo à reflexão sobre as realidades locais, e concorrem em cinco categorias.

A novidade deste ano é a inclusão do gênero textual documentário para estudantes do primeiro e segundo anos do ensino médio. As demais categorias são poema (quinto ano do ensino fundanental), memórias literárias (sexto e sétimo), crônica (oitavo e nono) e artigo de opinião (terceiro ano do ensino médio).

Os professores também participam do concurso por meio do Relato de Prática, no qual registram suas experiências com a realização das oficinas, descrevendo aprendizagens, descobertas, desafios e reflexões. Nesta edição, a Olimpíada homenageia a escritora Conceição Evaristo.

Há novidades também entre as premiações, que passam a incluir imersão pedagógica internacional para os professores e viagem cultural em território brasileiro para os estudantes. As escolas dos alunos vencedores receberão como prêmio acervo para reforço da biblioteca.

“A Olimpíada confirma a importância da educação na perspectiva do desenvolvimento integral do aluno. Estamos falando da compreensão de todos os conteúdos que se apresentam dentro e fora da escola, por meio da leitura e da escrita. Saber se expressar amplia repertórios e a capacidade de compreensão do mundo, fortalecendo a cidadania”, explica a superintendente do Itaú Social, Angela Dannemann.

Após a realização das oficinas, as escolas terão até o dia 19 de agosto para encaminhar os textos às comissões julgadoras. Para apoiar os professores no desenvolvimento das atividades, o programa disponibiliza material formativo com conteúdos criados para serem incorporados ao planejamento do ano escolar, sem fugir ao cotidiano da sala de aula.

Seleção

A avaliação dos textos começa pela comissão escolar e será realizada entre 12 e 19 de agosto. Nas etapas municipal e estadual, serão selecionados os 569 estudantes e 443 professores semifinalistas.

Em seguida, ocorre a etapa regional, com cinco encontros, um para cada categoria, para a seleção dos 173 alunos e 135 professores finalistas. Ainda nessa fase, serão conhecidos os 20 professores-autores dos melhores Relatos de Prática. Na final, programada para dezembro, serão anunciados os 32 estudantes vencedores nacionais.

As comissões julgadoras são compostas por pais, membros da comunidade, especialistas de universidades, representantes das instituições parceiras, do MEC e do Itaú Social.

 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.