Rede municipal Escola pública do Coque ganha laboratório de tecnologia e inovação

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 26/04/2019 15:25 Atualizado em: 26/04/2019 15:31

Matheus Santos, 14; Rayane Alves, 13, e David Silva, 14, querem participar das aulas de robótica. Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.
Matheus Santos, 14; Rayane Alves, 13, e David Silva, 14, querem participar das aulas de robótica. Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.
Rayane Alves, 13 anos, mora na Ilha Joana Bezerra, área central do Recife, e estuda na Escola Professor José da Costa Porto, localizada no mesmo bairro. Semanalmente, ela via colegas de turma seguirem juntos para Centro de Educação, Tecnologia e Cidadania (Cetec), na Boa Vista, onde acontecem aulas de robótica. Todos eram meninos. Nesta sexta-feira (26), a estudante viu o sonho de usar robôs para aprender se tornar realidade, quando o quarto laboratório da rede municipal do Recife foi inaugurado na escola onde ela estuda. Sem precisar sair da unidade de ensino, ela vai poder usar impressora 3D, kits de robótica, microscópios, tablets, câmeras fotográficas e de filmagem, vidraria e substâncias químicas reagentes. Os equipamentos estão à disposição dos 817 alunos.

Cerca de 800 alunos estudam na Escola Professor José da Costa Porto. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR/Divulgação.
Cerca de 800 alunos estudam na Escola Professor José da Costa Porto. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR/Divulgação.
O quatro Laboratório de Ciência e Tecnologia da rede municipal de ensino foi entregue à comunidade escolar na manhã desta sexta. Até o fim do ano, a Prefeitura do Recife pretende entregar outros nove equipamentos. Além da José da Costa Porto, as escolas municipais Rodolfo Aureliano, - na Várzea, com 900 alunos -; Pedro Augusto – na Boa Vista, com cerca de 400 estudantes – e Professor Antônio de Brito Alves – na Mustardinha, com 800 alunos – contam com espaços semelhantes.

O prefeito do Recife, Geraldo Julio, participou da inauguração do laboratório e visitou outras dependências da unidade de ensino. Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.
O prefeito do Recife, Geraldo Julio, participou da inauguração do laboratório e visitou outras dependências da unidade de ensino. Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.
"Fizemos contato com os laboratórios já inaugurados e todos estão funcionando bem, cheios de alunos. São espaços que vão além da pesquisa tradicional. Incorpora inovação e prepara os estudantes para as profissões do futuro", afirmou o prefeito Geraldo Julio, que participou da cerimônia de entrega do laboratório e visitou as dependências da escola, uma das dez unidades de tempo integral da rede municipal.

Impressora 3D, kits de robótica, microscópios, tablets, câmeras fotográficas são alguns dos equipamentos disponibilizados. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR/Divulgação.
Impressora 3D, kits de robótica, microscópios, tablets, câmeras fotográficas são alguns dos equipamentos disponibilizados. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR/Divulgação.
Os laboratórios são formados por quatro quadrantes: Laboratório Convencional de Ciência Básica; Instrumentação Científica; Robótica e Programação e Espaço Maker. "Este é o mais avançado. É um laboratório quatro estrelas. Tem uma tecnologia a mais, além dos equipamentos que já existem nos outros, com a astronomia", destacou o secretário de Educação do Recife, Bernardo D'Almeida.

O laboratório é formado por quatro quadrantes: Laboratório Convencional de Ciência Básica; Instrumentação Científica; Robótica e Programação e Espaço Maker. Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.
O laboratório é formado por quatro quadrantes: Laboratório Convencional de Ciência Básica; Instrumentação Científica; Robótica e Programação e Espaço Maker. Foto: Leandro de Santana/Esp.DP.
A estrutura foi inaugurada pelos alunos com uma oficina de slime. "Gostei porque vou poder participar mais das atividades. Tem mais meninos nelas porque muitas meninas acham que é só para eles. Eu não acho isso. Nem cor, nem roupa, nem educação tem essa coisa de menino e de menina. É para todos e todas", afirmou Rayane. "Eu já ia para o Cetec, mas agora vou ficar na escola. Bem melhor porque é perto de casa", disse o estudante do nono ano do ensino fundamental Matheus Santos, 14. "O que mais gostei foi dos robôs", completou David Silva, 13.

Exceção

A presença de laboratórios de ciências nas escolas brasileiras ainda é rara. Dados do Censo Escolar 2017 mostram que apenas 10% das unidades de ensino do país – considerando as redes municipais, estaduais, federal e privada – contam com esse espaço de aprendizagem. Em Pernambuco, a taxa é de 9% (781 escolas públicas e privadas com laboratório de ciências). No Recife, o índice sobe para 18%.

A experiência na rede pública do Recife, apesar de ainda tímida, tem sido procurada como modelo para o país. Ceará e Rio Grande do Sul já haviam entrado em contato com a administração municipal quando o programa de instalação de laboratórios ainda era um projeto. Já implementado, serviça de inspiração para São Paulo, que tem reunião com representantes da Educação do Recife agendada. "Laboratórios são fundamentais para a educação porque representam o conhecimento na prática. A evolução do conhecimento, ao longo da história, muito se deu a partir de experimentos", enfatizou o diretor executivo de Tencologia na Educação do Recife, Francisco dos Santos.  



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.