Transporte Aplicativos para ônibus do Grande Recife só em 2020 O app para smartphones do Sistema Inteligente de Monitoramento de Operação do Sistema de Transporte Público do Grande Recife (Simop) só será entregue em janeiro do próximo ano

Publicado em: 24/04/2019 11:04 Atualizado em: 24/04/2019 11:23

 (O aplicativo para saber o horário dos ônibus da frota do Grande Recife estava previsto para 2015. Os usuários vão continuar esperando. Crédito: Annaclarice Almeida/DP)

 
O Sistema Inteligente de Monitoramento de Operação do Sistema de Transporte Público do Grande Recife (Simop) voltou ao centro das discussões em reunião no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) sobre o andamento do contrato e das novas entregas do aplicativo para smartphones, onde os usuários acompanham em tempo real a localização e o tempo de espera das linhas de ônibus que servem a Região Metropolitana do Recife (RMR). A conclusão da ferramenta está atrasada, apesar das cobranças do MPPE e da sociedade civil.

Na reunião, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação se comprometeu com o promotor de Justiça Humberto Graça a entregar o Simop completo à população até o 30 de janeiro de 2020. O secretário Marcelo Bruto garantiu que encaminhará os cronogramas físico e financeiro de execução do Simop ao MPPE, com as etapas previstas até a sua conclusão, bem como a encaminhar, mensalmente, relatórios técnicos com o desenvolvimento das etapas de execução e implementação do Simop e seu desembolso financeiro.

A Frente de Luta pelo Transporte solicitou que os prazos traçados sejam bem claros, para que a sociedade fique bem informada de como anda o processo, pois os usuários são os principais interessados, já que utilizam os ônibus e sofrem no dia a dia sem informações sobre horários, atrasos e etc.

Também ficou acertado entre os presentes o agendamento prévio de reuniões trimestrais de monitoramento, onde as empresas e órgãos envolvidos renovarão as informações e discussões sobre o assunto, relatando os avanços.

Marcelo Bruto relatou as dificuldades do Estado de Pernambuco devido à crise que o país enfrenta, e que, mesmo assim, se estudam melhorias nos terminais de ônibus. Entretanto, o secretário afirmou que a Etra está par dos problemas, mas que se mostra empenhada em dar uma solução para que até o final do ano o Simop esteja em total funcionamento.

Segundo Antônio Guedes, representante da Etra, o problema não se resume à revisão dos equipamentos, mas também existem os custos de tempo e financeiro envolvidos, os quais a empresa não pode arcar. Ele complementou que, antes da licitação, o Estado de Pernambuco deveria já contar com condições básicas de investimento para contratar a Etra, pois, sem as mesmas, ocorreu uma grande perda de tempo. A empresa afirmou que muita coisa foi financiada por ela própria, causando grande prejuízo e que só não desistiu ainda por ter lastro financeiro e por zelar pelo seu nome.

O CTM informou que há ainda muita coisa a ser feita para alimentar a base de dados do programa, e que até janeiro de 2020 os trabalhos estarão concluídos para que o Simop possa ser operado. Já a Urbana reportou que algumas empresas se encontram com equipamentos danificados pelo desuso, mas estão à disposição para os testes.

Aplicativo Simop – A ferramenta foi lançada em caráter experimental no segundo semestre de 2018, com a promessa de que os usuários verifiquem horário, frequência, obstáculos no caminho e situações imprevistas como chuvas e passeatas no itinerário das linhas de ônibus. Todo o Simop, que não se resume apenas a um aplicativo, estava previsto para ser concluído em 2015. No entanto, houve um grande atraso na conclusão das etapas.

“Com o Simop, o passageiro se informa sobre os atrasos dos veículos, os motivos, e pode cobrar melhorias dos gestores públicos”, lembrou o promotor de Justiça Humberto Graça.

Estiveram presentes na reunião representantes da Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco; do Sindicato das Empresas de Ônibus (Urbana); da Etra, empresa vencedora da licitação do Simop; da Associação dos servidores do Consórcio de Transportes da Região Metropolitana do Recife (CTM), do Grande Recife Consórcio e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação.


 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.