Violência Outros crimes de repercussão que já ocorreram em Aldeia

Por: Alice de Souza - Diario de Pernambuco

Publicado em: 23/04/2019 11:28 Atualizado em: 24/04/2019 09:01

Condomínio de luxo foi palco de tragédia familiar. Crédito: Gabriel Melo/Esp. DP
Condomínio de luxo foi palco de tragédia familiar. Crédito: Gabriel Melo/Esp. DP
O assassinato de empresário Mário Gouveia Cavalcanti Júnior, nesta terça-feira (23), é mais um caso que coloca Aldeia na rota dos crimes emblemáticos de Pernambuco. Vários outros episódios ocorreram na mesma região e chocaram a população do estado. Um dos casos mais recentes foi o homicídio do médico cardiologista Denirson Paes da Silva, cujo corpo foi encontrado esquartejado, dentro de um condomínio de luxo, em julho de 2018. Em 2017, o empresário Leonardo Henrique Buarque Spinelli também foi assassinado durante uma briga de trânsito, na mesma área. Outra vítima da violência em Aldeia foi a estudante universitária Fernanda Patrícia Veras Mateus, assassinada em 2011, em Chã de Peroba.

A região, conhecida por reunir condomínios de classe média alta e ser um local de descanso, é também marcada pelas tragédias. A última de grande repercussão foi a morte do médico Denirson Paes, 54 anos, assassinado dentro da própria casa. Pedaços do corpo dele foram encontrados, em julho do ano passado, em um poço de 25 metros de profundidade da residência. Os principais acusados do crime são a farmacêutica Jussara Rodrigues Paes Silva, 54 anos, e o engenheiro civil Danilo Paes, 23. Respectivamente, esposa e filho da vítima. A última vez que o médico e advogado teve contato com alguém externo à sua família foi no dia 30 de maio de 2018. Neste dia, ele havia cancelado uma viagem de férias para Miami (EUA), que faria com a esposa, no dia 2 de junho.

Leia mais:





No dia 20 de junho, Jussara havia registrado Boletim de Ocorrência informando que o marido havia viajado para o exterior e não havia voltado. Desde então, a Polícia Civil começou a investigar o caso através de um mandado de busca e apreensão na residência da vítima. No dia 4 de julho foram encontrados os primeiros restos mortais de Denirson. No dia 5 de julho foram cumpridos os mandados de prisão temporária. Em setembro, a esposa do médico confessou o assassinato. Além de uma separação e questões financeiras, a motivação do crime teria sido a descoberta de um relacionamento extraconjugal de Denirson. O filho do médico está em liberdade provisória desde dezembro de 2018.

Crédito: Shilton Araujo/Esp.DP
Crédito: Shilton Araujo/Esp.DP
O empresário Leonardo Henrique Buarque Spinelli foi morto na noite do dia 28 de outubro de 2017, aos 34 anos. A vítima teria se envolvido em um acidente de trânsito com o carro do comerciante Adalberto Ferreira da Silva, 67, no km 3,5 da Estrada de Aldeia. Após a colisão, Leonardo desceu do carro para reclamar com Adalberto. Depois disso, ele foi seguido por cerca de dois quilômetros pelo algoz, que desceu do veículo e atirou contra o tórax de Leonardo. No veículo, o empresário estava com a esposa e a filha, de 3 anos, que não ficaram feridas. Adalberto estaria trafegando na contramão no momento do acidente. Foragido durante meses, Adalberto foi detido em Alagoas, em agosto de 2018.

Amigos de Nanda Matheus em ato depois do ocorrido. Crédito: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Amigos de Nanda Matheus em ato depois do ocorrido. Crédito: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Nanda Mateus, como ficou conhecida a estudante de rádio e TV da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), foi assinada no Km 7 de Aldeia, em Chã de Peroba, em abril de 2011. Ela seguia no carro, com uma amiga, em direção de um haras na cidade, onde faria um trabalho da faculdade. Quando pararam para pedir informações, dois homens anunciaram um assalto. As duas relutaram em entregar os pertences. Um dos homens, que estava armado com uma arma de fogo, atirou contra a cabeça de Nanda. A amiga dela saiu ilesa da ação. 
 
Em 2010, outro episódio marcante em Aldeia foi uma festa de casamento que terminou em tragédia. O noivo, o supervisor de vendas Rogério Damascena, 29 anos, matou a mulher e o padrinho durante a festa. De acordo com a polícia, tudo teria sido premeditado. A cerimônia aconteceu normalmente. Durante a recepção, realizada no condomínio Casa Grande de Aldeia, o noivo dirigiu-se à caminhonete do pai, onde estaria uma arma, e voltou para matar a advogada Renata Alexandre Costa Coelho, 25, e o padrinho, Marcelo André Zloccowick Guimarães, 40. Outros dois convidados também ficaram feridos. Depois de realizar a sequência de tiros, o noivo se matou.  


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.