Academia Silvio Romero Marques recebe o título de professor emérito da UFPE

Publicado em: 18/04/2019 19:04 Atualizado em: 18/04/2019 19:12

Solenidade aconteceu no campus Recife da UFPE. Foto: Passarinho/Divulgação.
Solenidade aconteceu no campus Recife da UFPE. Foto: Passarinho/Divulgação.
Novo professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o ex-vice-reitor e médico Silvio Romero de Barros Marques recebeu a homenagem máxima da instituição nessa quarta-feira (17). Na solenidade, realizada no Auditório Jorge Lobo, do Centro de Ciências da Saúde (CCS), o homenageado foi recepcionado pela vice-reitora Florisbela Campos, no exercício do reitorado.

Para a vice-reitora Florisbela Campos, que sucedeu o professor Silvio na função, o homenageado tem a marca do bom senso. Por meio de um vídeo gravado, o reitor Anísio Brasileiro, que está no Canadá, afirmou que o novo professor emérito da instituição "conjuga valores da universidade e do ser humano, como o respeito aos direitos e à luta pelos direitos".

"Nesses dias em que vivemos, a nossa universidade representa a construção de um país justo, que rompe com os grilhões", afirmou o homenageado. Ele ocupou a função de vice-reitor, entre 2011 e 2015; foi um dos articuladores do processo de adesão do Hospital das Clínicas à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e coordenou a Comissão da Estatuinte, que culminou com o novo Estatuto da UFPE.

Nascido no Recife, no dia 27 de novembro de 1944, Romero ocupou, por mais de 20 anos, a chefia do Serviço de Cirurgia Vascular e a supervisão da Residência Médica em Cirurgia Vascular do Hospital das Clínicas (HC), sendo responsável pela formação de dezenas de médicos na sua especialidade, que até hoje atuam em diversos locais do país. Simultaneamente, coordenou as disciplinas de Angiologia e de Cirurgia Vascular, além de orientar alunos da pós-graduação na elaboração das teses e dissertações de mestrado e doutorado.

Romero ingressou na Faculdade de Medicina do Recife em 1963 e foi bolsista de iniciação científica do CNPq, quando desenvolveu trabalho experimental sobre esquistossomose mansônica, que lhe conferiu o primeiro lugar do Prêmio no 30º Congresso Médico Acadêmico Estadual da Sociedade de Internos dos Hospitais de Recife. Em janeiro de 1969, iniciou estágio de Residência Médica em Cirurgia Geral no Serviço de Cirurgia Geral e Vascular do Hôtel Dieu de Paris-França, de onde retornou para assumir atividades cirúrgicas e didáticas na disciplina de Cirurgia Vascular do Departamento de Cirurgia da UFPE, em 1971.

Ainda em 1971, recebeu da Câmara de Pós-Graduação da UFPE equivalência ao título de mestrado pela apresentação da dissertação Síndrome da Loja Tibial Anterior, aprovada pela comissão examinadora da Universidade René Descartes-Paris VII. Obteve, assim, o título de Assistente Estrangeiro pela Faculdade de Medicina Broussais Hotel Dieu (1971). Em 1973, retornou à França para cumprir estágio de Residência Médica em Cirurgia Vascular através de seleção realizada pelo Colégio de Medicina dos Hospitais de Paris, quando exerceu função de residente.

Em 1976, iniciou o mestrado em cirurgia na UFPE, tendo obtido o título de mestre em cirurgia em 1978, com a defesa da dissertação Importância da revascularização da artéria femoral profunda no tratamento das lesões ateromatosa aorto-ilíacas. Concluiu o doutorado em cirurgia pela UFPE (1996) com a defesa da tese Estudo da Pressão Arterial Supramaleolar em Pacientes Submetidos a Revascularização Infra-Inguinal por Isquemia Crítica.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.