Saúde Fiscalização de pescados no Recife é intensificada na Semana Santa

Publicado em: 15/04/2019 20:11 Atualizado em: 15/04/2019 20:19

Operação aconteceu no Mercado da Encruzilhada nesta segunfa-feira. Foto: Ikamahã/PCR/Divulgação.
Operação aconteceu no Mercado da Encruzilhada nesta segunfa-feira. Foto: Ikamahã/PCR/Divulgação.
A Operação Pescado, da Vigilância Sanitária do Recife, começou a ser intensificada nesta segunda-feira (15). A fiscalização do comércio de peixes e frutos do mar continua ao longo até o fim da semana. Nesta segunda, inspetores do órgão estiveram no Mercado da Encruzilhada para assegurar a qualidade dos alimentos que têm o seu consumo aumentado durante a Semana Santa.

A ação da Vigilância Sanitária acontecerá em esquema de plantão na quinta (18) e sexta-feira (19) em mercados públicos e supermercados da cidade. Neste período, agentes do Procon Recife também participarão das atividades para verificar a validade dos produtos, correta exposição dos preços, correspondência dos valores por quilo, bem como regulação da pesagem dos peixes e crustáceos.

O trabalho de inspeção sanitária voltado especificamente ao comércio de peixes e frutos do mar começou a ser reforçado no fim de março e levou ainda ações educativas e capacitação para os comerciantes. Nas inspeções, os profissionais da Visa Recife abordam os cuidados com a manipulação dos alimentos, o armazenamento dos mesmos, a higienização das bandejas para acondicionamento, o gelo utilizado para resfriar o pescado, entre outros pontos.

Segundo a gerente da Vigilância Sanitária do Recife, Daniele Feitosa, até o momento, não houve nenhuma grande autuação, e as passagens pelos estabelecimentos vêm corrigindo apenas pequenos detalhes da manipulação dos pescados, como, por exemplo, o uso de bijuterias pelos funcionários. "Isso se deve à conscientização dos trabalhadores por causa das ações que realizamos durante todo o ano. Eles têm cumprido as normas sanitárias com mais rigor", avaliou.

Em casos de não adequação às leis, os comerciantes poderão ser autuados e responderão a processo administrativo sanitário, que pode resultar em multa de R$ 40 a R$ 400 mil, além de apreensão e inutilização dos produtos. De acordo com uma norma técnica municipal de 2017, as peixarias devem manter rigorosa higienização diária, assim como possuir locais apropriados e recipientes para recolher os detritos, que não podem ser jogados no chão ou permanecerem sobre as mesas.

Consumidores que observarem qualquer irregularidade no comércio de peixes e frutos do mar podem utilizar a Ouvidoria do Sistema Único de Saúde (SUS) para denunciar e solicitar fiscalização da Vigilância Sanitária do Recife. O telefone é o 0800-281-1520.




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.