• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Segurança Três conselheiros tutelares de Pernambuco estão sob ameaça de morte Resultado faz parte de levantamento preliminar do fórum nacional da categoria. Nesta sexta-feira (6) ato lembrará chacina em Poção, no Agreste

Por: Raphael Guerra - Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/03/2015 18:52 Atualizado em: 05/03/2015 19:07

Levantamento preliminar do Fórum Nacional de Conselheiros tutelares revelou que três profissionais de Pernambuco convivem com ameaças de mortes por conta do exercício da profissão. O estudo começou a ser realizado há três semanas após a chacina no município de Poção, no Agreste do estado, que deixou três conselheiros e uma idosa mortos. Nesta sexta-feira (6) haverá ato ecumênico em homenagem às vítimas.

De acordo com o presidente do fórum, Geraldo Nóbrega, dois profissionais ameaçados vivem no Agreste e outro na Mata Norte. As identidades deles e os municípios são mantidos em sigilo. Ele acredita, no entanto, que o número de conselheiros que correm riscos é maior. “Já solicitamos à Secretaria de Direitos Humanos proteção para um deles. No caso dos outros dois, estamos conversando com os profissionais para saber se eles querem a proteção”, disse Nóbrega.

As ameaças de morte estão relacionadas a denúncias e representações perante a Justiça feitas pelos conselheiros tutelares. Nesta sexta-feira pela manhã também haverá seminário estadual sobre o exercício da profissional, no Centro de Convenções, em Olinda. À tarde serão realizadas oficinas.

O crime

Lindenberg Nóbrega de Vasconcelos, 53, Carmem Lúcia da Silva, 37, e José Daniel Farias de Monteiro, 32, foram executados a tiros dentro do carro quando voltavam para o Sítio Cafundó, em Poção, com uma criança de dois anos e a avó materna dela. A menina estava na casa do pai e da avó paterna, em Arcoverde.

A Polícia Civil acredita que o crime está relacionado à disputa familiar pela guarda da criança. A avó paterna, a oficial de Justiça Bernadete Siqueira de Britto Rocha, e o filho dela, José Cláudio de Britto Siqueira Filho, 32, estão presos há uma semana. A mulher ainda é acusada de envenenar e matar a ex-nora e mãe da menina, Jucy Venâncio, em 2012.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.