lava-jato Moro deixa coletiva de imprensa após ser questionado sobre vazamento de mensagens

Publicado em: 10/06/2019 16:52 Atualizado em: 10/06/2019 17:54

Ministro deixou a coletiva enquanto os jornalistas ainda perguntavam sobre o vazamento - Foto: Heuler Andrey/AFP
Ministro deixou a coletiva enquanto os jornalistas ainda perguntavam sobre o vazamento - Foto: Heuler Andrey/AFP
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, deixou uma coletiva de imprensa em Manaus (AM), após ser questionado sobre o vazamento de conversas entre ele e procuradores da força-tarefa da Lava-Jato, incluindo o coordenador da operação, Deltan Dallagnol.

De acordo com o jornalista Izaías Godinho, do site amazonense, Em Tempo, ao ser questionado se a divulgação das conversas pode comprometer sua indicação à vaga no Superior Tribunal Federal (STF), Moro disse que já se pronunciou em relação ao assunto e que o vazamento se trata de uma invasão criminosa.

"Juízes conversam com procuradores, advogados e policiais. Isso é algo absolutamente normal e eu não dei orientação nenhuma", afirmou o ministro.

Ainda segundo o site, após responder o questionamento sobre a divulgação das mensagens, o ex-juiz da Lava-Jato disse que foi a Manaus para falar sobre questões acerca da crise na segurança pública do Amazonas após massacre que  resultou na morte de 55 detentos. 

"Eu vim falar sobre questões do Amazonas. Se não quiserem me perguntar mais nada a esse respeito, estarei encerrando", frisou o ministro, deixando a coletiva de imprensa enquanto os jornalistas continuavam a fazer questionamentos sobre o vazamento das conversas.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.