Comentário Toffoli diz que juiz 'que tem desejo' saia da magistratura para cargos públicos

Por: Agência Estado

Publicado em: 03/06/2019 22:08 Atualizado em:

Foto: Nelson Jr./SCO/STF
 (Foto: Nelson Jr./SCO/STF
)
Foto: Nelson Jr./SCO/STF
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, defendeu nesta segunda-feira (3) em um evento em São Paulo que magistrados devem se pautar pela lei e pela Constituição, e não "por aquilo que acha melhor para a sociedade". "O juiz que tem desejo, saia da magistratura e vá a cargos públicos", afirmou.

Na sequência, Toffoli citou nominalmente dois ex-juízes federais que assumiram cargos públicos recentemente.

"O [Wilson] Witzel que quis ir para a política e se elegeu governador do Estado Rio de Janeiro e também o ministro da Justiça [Sergio Moro] que era juiz federal e deixou a magistratura para ocupar o relevante cargo de ministro da Justiça no poder executivo federal. O magistrado não. O magistrado tem atividade vinculada, vinculado à Constituição e às leis do País."

A fala foi feita em homenagem a Toffoli durante a solenidade de posse da nova diretoria da Associação dos Juízes Federais de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Ajufesp). A presidência da entidade passou do juiz Bruno Lorencini para Otávio Martins Port.

Estiveram presentes, entre outros, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Antonio Carlos Ferreira, a presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), Therezinha Cazerta, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo, Caio Augusto Silva dos Santos, o presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Fernando Marcelo Mendes, e o deputado federal Luiz Flávio Gomes (PSB-SP).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.