BOLSONARO NO RECIFE "O Brasil não pode parar para esperar a Previdência", critica Renan Filho

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/05/2019 13:02 Atualizado em: 24/05/2019 13:21

Foto: Peu Ricardo/DP
Foto: Peu Ricardo/DP
Participante da reunião de governadores com o presidente Jair Bolsonaro, na manhã desta sexta, no Recife, o governador de Alagoas Renan Filho (MDB) defendeu uma agenda própria de desenvolvimento do Nordeste. Além de tratar a pauta da região, falou sobre a reforma da Previdência e a impopularidade do governo. 

Antes do evento, o emedebista colocou que não sabe direito qual será o anúncio feito pelo presidente. “O que atende às expectativas dos governadores do Nordeste é uma agenda para novos investimentos, para retomada do crescimento, empregos e oportunidades para as pessoas”, reafirmou. 

Incomodado com a Previdência tomar o centro das atenções da agenda política e econômica, Renan questionou que o Brasil não pode parar para esperar a reforma. “Precisamos discutir a Previdência, mas ela não pode se transformar num samba de uma nota só. Precisamos de outras alternativas para retomar o crescimento”. “Todos nós, governadores do Nordeste, somos a favor da Reforma da Previdência. Nós não somos a favor é da retirada de direito dos mais pobres”, ressaltou. 

Ao ser indagado sobre uma declaração de seu pai, o senador Renan Calheiros, sobre o governo ter “envelhecido rapidamente”, ele respondeu que concorda com a maioria das opiniões do pai, mas como governador do estado deve “trabalhar institucionalmente e torcer para que o governo acerte”. “Ele não tem acertado muito até agora”, dispara. 

As pesquisas apontam que o Nordeste é a região que concentra o maior número de pessoas contrárias ao governo do presidente. Para Renan, mesmo com a iniciativa de criar um plano de desenvolvimento é difícil reverter a impopularidade. “Popularidade não se relaciona muito com dinheiro, e sim com capacidade de liderar, gerar esperança”, concluiu. 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.