presidente Bolsonaro quer criar 'nova Cancún' em zona ecológica onde foi multado

Por: AE

Publicado em: 08/05/2019 18:53 Atualizado em:

Foto: Carolina Antunes/PR
Foto: Carolina Antunes/PR
O presidente Jair Bolsonaro quer transformar o local onde foi multado em 2012 por pesca ilegal, em Angra dos Reis (RJ), numa "Cancún brasileira". A declaração foi dada após participar de evento comemorativo aos 74 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro.

Ao lado do governador Wilson Witzel (PSC), que no último fim de semana fez uma polêmica operação naquela região, Bolsonaro anunciou que a promoção do município depende apenas de um decreto presidencial, que anularia outro que, segundo ele, atrapalha o desenvolvimento da região.

"A Estação Ecológica de Tamoios (em Angra) não preserva absolutamente nada e faz com que uma área rica, que pode trazer bilhões (de reais) por ano para o turismo, esteja parada por falta de uma visão mais objetiva, mais progressista disso daí", disse o presidente a jornalistas em rara entrevista na cidade. "O meio ambiente e o progresso podem casar sim e permanecer juntos para o bem da nossa população", ressaltou.

Foi justamente em Angra dos Reis, no local conhecido como Estação Ecológica de Tamoios, que Bolsonaro foi multado por ser pego em flagrante pescando em área proibida. A multa, de R$ 10 mil, foi suspensa no início de janeiro, após a posse de Bolsonaro na Presidência.

Angra também foi centro de polêmica após reportagem que apontou uma assessora parlamentar que recebia pelo governo mas trabalhava na residência de Bolsonaro no balneário. "Angra pode ter certeza, brevemente, se Deus quiser será uma Cancún aqui no Brasil", finalizou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.