Declaração 'Quero ir para casa, mas não abro mão da minha defesa', diz Lula

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 03/05/2019 21:04 Atualizado em:

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, que quer ir para casa e, por isso, deve pedir o cumprimento da pena em regime semiaberto. Porém, acrescentou, só fará isso se puder continuar "brigando" para provar a inocência.

Em um trecho da conversa divulgado nesta sexta-feira (3), Lula fala sobre o benefício da detração penal, que lhe possibilitaria migrar para o regime semiaberto. O ex-presidente diz, contudo, que só usará deste direito se puder continuar "brigando" pela inocência que alega ter. "Obviamente, quando os meus advogados disserem 'Lula, você pode sair', eu vou sair. Só sairei daqui se qualquer coisa que tiver que tomar decisão não impedir de eu continuar brigando pela minha inocência", pontuou.

Lula explica que ainda não conversou com os advogados sobre o benefício e, por isso, ainda não decidiu se entrará com um pedido para recebê-lo: "Eu quero continuar provando a minha inocência. Aí, eu posso pedir. [%u2026] Olha, se os advogados disserem para mim, 'Lula, você pode pedir a detração e você vai continuar brigando pela sua inocência do mesmo jeito que você está', eu não tenho nenhum problema de pedir, porque eu quero sair daqui".

Durante o trecho divulgado, Kennedy questiona o ex-presidente se ele gostaria ou não de pedir o benefício. Por fim, Lula arremata dizendo que, caso seja autorizado pelos advogados, pedirá, sim. "Eu quero ir pra casa. Agora, se eu tiver que abrir mão de continuar a briga pela minha defesa, eu não tenho nenhum problema de ficar aqui", conclui.

Acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva em um caso envolvendo um tríplex no Guarujá, Lula está preso desde abril do ano passado na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR). O ex-presidente também já foi condenado pelos mesmos crimes em um outro caso, envolvendo um sítio em Atibaia (SP).

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.