Previdência Maia diz não querer conflito com Bolsonaro e prega união para aprovar reforma

Por: Agência Estado

Publicado em: 01/05/2019 15:58 Atualizado em: 01/05/2019 16:18

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil  (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira, 1º de maio, em sua conta oficial do Twitter, que não tem "nenhum interesse" em entrar em conflito com o presidente Jair Bolsonaro e que é necessário união para aprovar a reforma da Previdência. "Deixo claro que fiz apenas uma ressalva respeitosa. Não tenho nenhum interesse no conflito com o presidente. Precisamos estar juntos pra aprovar a Nova Previdência."

Maia se referia à sua publicação desta terça-feira, 30, quando questionou um tuíte de Bolsonaro sobre a situação na Venezuela, dizendo que somente o Congresso pode autorizar uma declaração de guerra do presidente da República. 

Bolsonaro havia dito que qualquer hipótese sobre a Venezuela seria "decidida EXCLUSIVAMENTE pelo Presidente da República, ouvindo o Conselho de Defesa Nacional". 

Nesta quarta-feira, porém, Maia afirmou, em sua publicação no Twitter, que recebeu uma ligação do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), esclarecendo que a postagem do presidente não tratava da possibilidade de declaração de guerra. "Isso nos tranquiliza, porque é uma postura de respeito ao Parlamente", disse.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.