Interferência Após ligação de Bolsonaro, Banco do Brasil demite diretor e retira propaganda do ar

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 25/04/2019 22:37 Atualizado em: 25/04/2019 23:09

Frame do comercial do Banco do Brasil. Foto: Reprodução/Youtube
Frame do comercial do Banco do Brasil. Foto: Reprodução/Youtube
O diretor de Marketing do Banco do Brasil, Delano Valentim, foi demitido na noite desta quinta-feira após crítica do presidente Bolsonaro ao vídeo de divulgação da nova campanha da instituição. 

O material já estava no ar desde o início deste mês, mas foi suspenso logo Bolsonaro considerar "impróprio" e realizar uma ligação para o presidente do banco, Rubem Novaes, mandando a retirada do vídeo. O conteúdo foi produzido para o público jovem e representava a diversidade racial e sexual. No comercial, há mulheres e homens negros, uma das personagens é transexual. Tatuagens e cabelos coloridos também são mostrados. 

O caso foi divulgado nesta quinta-feira (25) pelo Jornal O Globo. Segundo informações da Folha de São Paulo, o Presidente da República não só pediu a suspensão do material, como também a demissão do diretor. Oficialmente, Novaes disse que foi "uma decisão de consenso". 

A estratégia do vídeo foi pensada para atrair os jovens com uma linguagem moderna e divulgar os serviços de internet capazes de competir com as "fintechs", consideradas ameaças para os bancos. 

Ainda segundo informações da Folha, esta é a segunda vez que o o palácio interfere no organograma do banco. O filho do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, Rossell Mourão, que era funcionário do banco há vinte anos, foi promovido e teve o salário triplicado para aproximadamente R$ 37 mil. 
 
Assista ao vídeo 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.