Futebol Portugal e Espanha estudam candidatura conjunta para Copa de 2030

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 08/06/2019 18:02 Atualizado em:

Foto: Reprodução/ Wikipédia
Foto: Reprodução/ Wikipédia

As federações espanhola e portuguesa de futebol vão dar início a "um profundo processo de análise" com vistas a uma possível candidatura para a organização da Copa do Mundo de Futebol de 2030, informaram neste sábado os organismos em seus comunicados.

"As federações de futebol de Espanha e Portugal confirmam que vão começar um profundo processo de análise sobre a possibilidade de apresentar uma candidatura conjunta para organizar a Copa do Mundo em 2030", assegura o comunicado.

A nota não acrescenta maiores detalhes limitando-se a afirmar que "os governos dos dois países estão convenientemente informados sobre o processo, já que serão uma parte fundamental para seu desenvolvimento".

Espanha e Portugal já apresentaram uma candidatura conjunta para receber a Copa do Mundo de 2018, que acabou sendo sediada pela Rússia.

Foi considerado que Marrocos também pudesse fazer parte da candidatura com Espanha e Portugal, especialmente depois que em novembro do ano passado, o chefe do governo espanhol, Pedro Sánchez, anunciou essa possibilidade.

"Fiz uma proposta - em primeiro lugar ao governo e depois ao rei Mohammed VI – para lançar uma candidatura conjunta para celebrarmos em 2030 o Mundial entre Marrocos, Espanha e Portugal", disse então Sánchez durante uma visita a Rabat.

Meses antes, o país africano já havia anunciado sua intenção de concorrer à organização do grande evento do futebol mundial, mas, a possibilidade com Espanha e Portugal ainda não se concretizou.

A nova iniciativa hispano-portuguesa, se for confirmada, teria como grande rival a candidatura conjunta apresentada por Uruguai, Argentina, Paraguai e Chile para um mundial que celebraria o centenário da primeira edição do evento sediada pelos uruguaios e vencida pelos anfitriões em 1930, após vencerem os argentinos na final.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.