eleições Partido do Brexit fracassa em obter cadeira no Parlamento britânico

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 07/06/2019 07:50 Atualizado em:

Foto: Ben STANSALL / AFP
Foto: Ben STANSALL / AFP
O partido do Brexit, de Nigel Farage, fracassou em conseguir uma cadeira no Parlamento britânico, ao ser derrotado pelo Partido Trabalhista na eleição legislativa realizada em Peterborough, no leste da Inglaterra.

O candidato do partido, o empresário local Mike Greene, obteve 29% dos votos, sendo derrotado por Lisa Forbes, com 31%, que manteve a cadeira de Peterbourough com os trabalhistas.

O partido Conservador ficou na terceira posição, com 21% dos votos, à frente dos Liberais Democratas (Lib-Dem), com 12%.

Trata-se de um importante revés para o Partido do Brexit, fundado há poucos meses e que obteve um forte apoio durante as eleições para o Parlamento Europeu, realizadas em maio, quando recebeu 31,6% dos votos.

Em Peterborough, o partido de Farage recebeu 38% dos votos nas eleições europeias, com ampla vantagem sobre os Trabalhistas (17%), os centristas do Lib-Dem (15%) e os Conservadores (11%), que tiveram o mesmo percentual que os Verdes.

Nas eleições legislativas de 2017, a cadeira de Peterborough foi conquistada pela deputada trabalhista Fiona Onasanya, que venceu os conservadores com apenas 607 votos de vantagem.

Mas no início de maio, Onasanya foi destituída após um pedido dos eleitores do distrito. Quase 28% deles assinaram um documento pedindo a sua expulsão, superando de longe os 10% exigidos para destituir um legislador.

Advogada de 35 anos, Onasanya tornou-se, assim, a primeira deputada destituída por este procedimento, introduzido em 2015 pelo então primeiro-ministro David Cameron. 

Os eleitores a puniram depois que ela foi condenada em janeiro pela justiça por mentir que alguém estava dirigindo seu veículo quando este foi multado por excesso de velocidade em julho 2018.

A votação termina às 21h00 GMT (18h00 de Brasília) e os resultados deverão ser anunciados na madrugada de sexta-feira.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.