acordo Trump diz querer acordo 'substancial' com Reino Unido após brexit

Por: Folha Press

Publicado em: 04/06/2019 08:35 Atualizado em:

Foto: SAUL LOEB/AFP
Foto: SAUL LOEB/AFP
Donald Trump disse à primeira-ministra britânica, Theresa May, nesta terça-feira (4) que os Estados Unidos fariam um acordo "substancial" e "justo" com o Reino Unido depois do brexit.

"Acho que teremos um acordo comercial muito substancial, será um acordo muito justo, e acho que é algo que ambos queremos fazer", disse Trump a May e líderes empresariais britânicos e americanos, no início de uma reunião entre as partes. 

O presidente dos EUA e May se reuniram com no segundo dia da visita de Estado de Trump à Grã-Bretanha. Mais tarde, eles darão uma entrevista para a imprensa.

"Nós [os EUA] somos o seu maior parceiro. Acho que há uma grande oportunidade para ampliar isso, especialmente agora", prosseguiu Trump.

Louvando a "grande aliança" entre os dois países, May respondeu que "podemos fazê-la ainda maior"  graças a um acordo bilateral "com uma cooperação econômica mais ampla, e continuando com nosso trabalho conjunto para moldar e influenciar a economia global e suas regras e instituções."

May deve renunciar na próxima sexta-feira (7), mas permanecerá no cargo enquanto um novo líder é escolhido para substitui-la. O favorito é o ex-prefeito de Londres Boris Johnson.

O dia não será marcado apenas pela troca mensagens de intenção positivas. Manifestantes convocados por organizações de defesa dos direitos humanos e da luta contra a mudança climática se encontram na frente do Parlamento britânico segurando cartazes de protesto contra Trump. Em um deles, se lia: "descartem Trump" (dump Trump).

Os manifestantes também carregam balões que mostram o presidente americano em tom alaranjado.

As manifestações contra Tump vêm também de políticos do alto escalão britânico. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse nesta terça em uma entrevista para o canal de TV Sky News que o americano é um "garoto propaganda para a extrema-direita no mundo todo", citando suas políticas migratórias para muçulmanos e os centros de imigração americanos.

Sadiq Khan e Trump vêm trocando farpas desde antes da chegada do americano. Khan reclamou da visita, ao que Trump respondeu que ele estava "fazendo um péssimo trabalho como prefeito" e sendo "rude" com o visitante.

A programação de segunda (3), o primeiro dia da visita do republicano, incluiu um jantar para 2.000 convidados no Palácio de Buckingham oferecido pela rainha Elizabeth 2ª. 

"Esta noite, agradecemos a Deus pelos filhos bravos do Reino Unido e dos Estados Unidos, que derrotaram os nazistas e o regime regime nazista, e liberaram milhões da tirania. Os laços entre as nossas nações foi selado para sempre naquela grande cruzada", discursou Trump no jantar, antes de oferecer um brinde "à eterna amizade" entre os países.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.