Acusação Guaidó denuncia prisão de deputado acusado por revolta contra Maduro

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 08/05/2019 22:22 Atualizado em: 08/05/2019 22:30

Foto: Reprodução/Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)
Foto: Reprodução/Facebook
O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, denunciou nesta quarta-feira (8) que o vice-presidente do Parlamento, Édgar Zambrano, foi detido por agentes de inteligência em Caracas.

"Alertamos ao povo da Venezuela e à comunidade internacional: o regime sequestrou o primeiro-vice-presidente" da Assembleia Nacional [...] para "tentar desintegrar o poder que representa todos os venezuelanos, mas não vão conseguir", escreveu Guaidó no Twitter.

Zambrano é um dos dez deputados contra os quais o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) ordenou um julgamento por envolvimento na revolta de um grupo de militares no dia 30 de abril passado, sob a liderança de Guaidó, reconhecido presidente interino por mais de 50 países.

A pedido do TSJ, a Constituinte suspendeu na terça-feira (7) a imunidade parlamentar de Zambrano.

O próprio parlamentar tuitou que patrulhas do serviço de Inteligência (SEBIN) que seu veículo foi cercado diante da sede da Ação Democrática, partido de Zambrano.

"Fomos surpreendidos pelo SEBIN. Quando nos negamos a sair do nosso veículo, utilizaram um reboque para nos levar de modo forçado ao Helicoide", revelou Zambrano nas redes sociais.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.