Polêmica Autoridade eleitoral ordena nova eleição em Istambul; prefeito denuncia traição

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 06/05/2019 19:49 Atualizado em:

Ekrem Imamoglu foi eleito prefeito. Foto: Bulent Kilic/AFP (Foto: Bulent Kilic/AFP)
Ekrem Imamoglu foi eleito prefeito. Foto: Bulent Kilic/AFP
O Alto Comitê Eleitoral da Turquia (YSK) determinou nesta segunda-feira (6) que sejam realizadas novas eleições municipais em Istambul, vencidas pela oposição, o que o prefeito eleito, Ekrem Imamoglu, chamou de traição, informou a agência estatal Anadolu.

Imamoglu, membro do Partido Republicano do Pueblo (CHP, social-democrata, o principal da oposição), dirigiu-se a milhares de simpatizantes no centro de Istambul, após a decisão da entidade eleitoral e disse: "Aqueles que tomam as decisões neste país podem estar (cometendo...) traição, mas nunca nos renderemos, manteremos a esperança".

O partido AKP (conservador) do presidente Recep Tayyip Erdogan solicitou uma nova votação denunciando "irregularidades" que, segundo eles, adulteraram a votação de 31 de março.

"As eleições em Istambul serão realizadas novamente", celebrou no Twitter o representante do AKP na autoridade eleitoral, Recep Ozel.

A decisão de anular a eleição anterior e ordenar uma nova foi tomada numa reunião do YSK em Ancara para examinar um "recurso extraordinário" contra os resultados apresentados pelo AKP em abril, indicou a agência estatal Anadolu.

No pleito de 31 de março, o candidato de vários partidos da oposição, Ekrem Imamoglu, derrotou o do AKP, o ex-primeiro-ministro Binali Yildirim, com menos de 13.000 de vantagem, uma diferença ínfima em relação à escala da megalópole turca.

O AKP de Erdogan, que também perdeu em Ancara, diz que ocorreram "irregularidades e corrupção" na votação para a Prefeitura, vencida por Ekrem Imamoglu, do principal partido opositor Partido Popular Republicano (CHP) por uma diferença de 15 mil votos.

O AKP acusa especialmente os encarregados dos centros de votação de terem minimizado o número de votos obtidos por seu candidato.

Imamoglu tomou posse no dia 17 de abril após duas semanas de recontagem de votos, apesar do recurso apresentado na véspera pelo partido de Erdogan, que exigia a realização de um novo pleito, pois considerava que a votação celebrada no dia 31 de março estava repleta de "irregularidades".

Erdogan estava encarando as eleições municipais como uma questão de sobrevivência nacional e fez uma grande campanha para apoiar seu candidato.

Veículos locais anteciparam que em 23 de junho é a data em que possivelmente será celebrada a nova eleição. A prefeitura de Istambul, a capital econômica do país, está há cerca de 25 anos sob o comando de representantes oriundos do movimento islâmico.

As incertezas sobre os resultados das eleições municipais em Istambul refletiram-se na cotação da lira turca, que vem acumulando perdas nos últimos dias. Nesta segunda-feira, a cotação do dólar era de seis liras.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.