conflito Pompeo denuncia 'atitude agressiva' de China e Rússia no Ártico

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 06/05/2019 12:26 Atualizado em:

Foto: MANDEL NGAN / POOL / AFP
Foto: MANDEL NGAN / POOL / AFP
O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou nesta segunda-feira novos planos de seu país para o Ártico, justificando-os pela "atitude agressiva" da China e da Rússia nesta região rica em recursos naturais.

Em declarações feitas antes das negociações na Finlândia entre os oito países do Ártico, Pompeo advertiu que "a região se tornou um espaço de poder e competição global", antes de acrescentar: "só porque o Ártico é um lugar selvagem não significa que deve se tornar um lugar sem lei ".

Pompeo denunciou as tentativas da China, que tem status de observadora no Conselho do Ártico, de se apresentar como um país "quase ártico". O Pentágono teme que Pequim busque estabelecer uma presença permanente na região polar, o que incluiria o destacamento de submarinos como elemente de dissuasão nuclear. 

"Há apenas 'Estados do Ártico' e 'Estados não Árticos'. Não existe uma terceira categoria, e garantir o contrário não dá à China o direito a nada", afirmou, alertando que as atividades chinesas na região devem ser monitoradas de perto.

Pompeo também condenou as reivindicações territoriais sobre as novas rotas mais rápidas na região devido ao degelo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.