aviação Virgin Austrália adia pedidos de novos Boeings 737 MAX

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 30/04/2019 07:46 Atualizado em:

Os 737 MAX são mantidos em terra desde meados de março, após os acidentes com as aeronaves da Ethiopian Airlines e da Lion Air. Foto: Stephen Brashear/AFP
Os 737 MAX são mantidos em terra desde meados de março, após os acidentes com as aeronaves da Ethiopian Airlines e da Lion Air. Foto: Stephen Brashear/AFP
A empresa aérea Virgin Australia anunciou nesta terça-feira (30) o adiamento de um pedido de 48 novos aviões Boeing 737 MAX, em razão das persistentes preocupações sobre segurança, após acidentes fatais com dois destes modelos.

Os 737 MAX são mantidos em terra desde meados de março, após os acidentes com um aparelho da Ethiopian Airlines e outro da empresa indonésia Lion Air.

Os dois acidentes mataram 346 pessoas, entre passageiros e tripulantes.

Em seu comunicado, Virgin Australia precisa que adiou os pedidos de entrega das aeronaves de novembro deste ano para julho de 2021.

"A segurança é sempre prioridade para a Virgin Australia. Como havíamos dito anteriormente, não vamos introduzir novas aeronaves em nossa frota a menos que estejamos completamente satisfeitos com sua segurança", destacou o CEO Paul Scurrah.

"Confiamos no compromisso da Boeing de retonar com os 737 MAX ao serviço de forma segura, e como um associado da Boeing de longa data trabalharemos com eles neste processo".

Apesar de manter o pedido de 48 aeronaves, a Virgin explicou que trocará alguns modelos MAX 8 por Max 10.

Boeing espera que a Administração Federal de Aviação conduza em breve um voo de teste do 737 MAX com o novo software que controla o sistema anti-bloqueio destas aeronaves.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.