Megaprocesso Maratona judicial por crimes da ditadura tem início na Argentina

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 29/04/2019 22:34 Atualizado em:

Onze processos por crimes da ditadura argentina, que incluem desaparecimentos de mulheres grávidas e ex-funcionários da multinacional Mercedes Benz, foram reunidas em um único processo, que teve início nesta segunda-feira (29) em Buenos Aires e deve terminar em um ano.

Conhecido como "o megaprocesso", ele aglutina casos de 323 vítimas que passaram pelo quartel militar do Campo de Maio, o mais importante do Exército, onde funcionaram quatro centros clandestinos de detenção durante a ditadura (1976 a 1983).

"Este é um megaprocesso, um grande julgamento, no qual estão sendo integrados muitos casos que tinham uma grande demora nos julgamentos, sobretudo porque houve muitas dificuldades para chegar ao tribunal", explicou à AFP Pablo Lachener, advogado que representa a organização de Avós da Praça de Maio.

Várias das vítimas eram ativistas sindicais de fábricas localizadas no cordão industrial ao norte de Buenos Aires, entre elas a da Mercedes Benz.

Ao todo, há 22 acusados, entre militares e policiais, a maior parte deles já condenados em julgamentos anteriores.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.