Moçambique teme inundações por chuvas do ciclone Kenneth

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 27/04/2019 12:24 Atualizado em: 27/04/2019 14:44

 (EDWARD BUCZEK)


A chuva continuava a cair neste sábado no norte de Moçambique, devastado por um ciclone na quinta-feira passada, provocando medo de inundações nesta região remota, constatou um jornalista da AFP.

O ciclone Kenneth deixou pelo menos um morto e destruiu parcialmente ou completamente 3.300 casas, segundo o Instituto de Gestão de Situações de Emergência (INGC) do país.

Cerca de 18.000 pessoas encontraram refúgio em abrigos de emergência.

Ele chegou em Moçambique com força extrema, superior à do ciclone Idai em 14 de março, com rajadas de vento de 280 km/h e acúmulo de chuva de 100 a 150 mm de água em 24 horas.

Neste sábado, já rebaixado a uma depressão tropical, foi "bloqueado" na província moçambicana de Cabo Delgado, onde deve permanecer por "pelo menos dois dias", de acordo com o Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

"Esperamos fortes chuvas nos próximos dias", alertou o OCHA, que "pode causar grandes inundações em Cabo Delgado".

Esta manhã, os serviços de resgate, principalmente militares brasileiros, do OCHA e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) chegaram a Pemba, capital de Cabo Delgado, para "avaliar a situação", explicou Kleber Castro, dos serviços de resgate brasileiros.

É a segunda vez em menos de um mês e meio que um ciclone chega a Moçambique, depois de Idai, que deixou mil mortos no centro do país e no vizinho Zimbábue em março.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.