Colômbia Deslizamento mata 17 e deixa 13 desaparecidos na Colômbia

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 22/04/2019 08:05 Atualizado em:

Foto: Luis ROBAYO / AFP
Foto: Luis ROBAYO / AFP
Pelo menos 17 pessoas morreram e 13 estão desaparecidas em um deslizamento de terra que soterrou oito casas em uma área rural no sudoeste da Colômbia, informaram as agências de socorro.

A Unidade Nacional para a Gestão de Risco de Desastres (UNGRD) atualizou o balanço no domingo à noite e reduziu de 19 para 17 o número de mortos anunciado algumas horas antes pelos bombeiros.

"Nossa solidariedade aos parentes das vítimas do deslizamento ocorrido esta madrugada em Rosas, Cauca, devido às fortes chuvas", escreveu o presidente colombiano, Iván Duque, no Twitter.

O presidente viajou para o local e anunciou ajuda aos desabrigados, cujo número não parou de aumentar ao longo do dia.

O evento, que aconteceu na madrugada de domingo, também deixou cinco feridos, de acordo com a UNGRD.

Ao lado das equipes de resgate, dezenas de vizinhos ajudaram durante o dia nas buscas pelos desaparecidos, que foram suspensas durante a noite.

"Uma avalanche desceu por volta das três horas da manhã e muitas pessoas morreram porque aqui havia casas, e, portanto, estamos tentando resgatá-los", disse à AFP Carlos Zambrano, um morador local, com uma pá na mão.

Perto dele, homens e mulheres visivelmente angustiados aguardavam notícias de seus parentes e conhecidos.

Segundo o comandante dos bombeiros da cidade de Popayán, Juan Carlos Gañán, o incidente fatal provocado pelas fortes chuvas que atingiram Rosas e boa parte do país era uma tragédia anunciada.

"É uma área rural que está em risco. Na verdade, já havia um relatório recomendando a evacuação. Mas, desde então, as autoridades não realocaram essas pessoas", disse.

O evento, de magnitude incomum em um país em que deslizamentos de terra são frequentes, também afetou uma importante estrada que liga os departamentos de Cauca e Nariño.

A Colômbia enfrenta a primeira temporada chuvosa do ano há mais de um mês e a UNGRD emitiu alertar para a região andina (centro), bem como para os litorais do Caribe e do Pacífico.

Entre 1 e 21 de abril, 27 pessoas morreram em deslizamentos de terra e tempestades, segundo a agência.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.