WikiLeaks Equador diz ter sido atacado após prisão de Assange

Por: AE

Publicado em: 16/04/2019 08:40 Atualizado em:

Foto: Adrian DENNIS / AFP
Foto: Adrian DENNIS / AFP
O governo do Equador disse na segunda-feira, 15, ter sofrido mais de 40 milhões de ciberataques em sites de instituições públicas após cancelar o asilo diplomático do fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

As ações vieram principalmente dos EUA, Brasil, Holanda, Alemanha, Romênia, França, Áustria, Reino Unido. O subsecretário de Governo, Javier Jara, explicou que “o país recebeu ameaças de grupos relacionados a Julian Assange” e o país foi alvo de “ataques conhecidos como ataques volumétricos” que impedem o acesso aos sites. (Com agências internacionais)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.