manifestação Argelinos vão às ruas após Exército pedir renúncia de Buteflika

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 29/03/2019 12:07 Atualizado em:

Foto: AFP
Foto: AFP
Os argelinos voltaram a se manifestar nesta sexta-feira 929), três dias depois que o chefe do Estado-Maior do Exército e outros antigos aliados pediram ao presidente Abdelaziz Buteflika que deixe o cargo.

O Partido Reunião Nacional Democrática (RND), principal aliado da Frente de Libertação Nacional (FLN) de Buteflika, também recomendou "a renúncia do presidente da República" com "o objetivo de facilitar o período de transição".

Esta nova manifestação será um termômetro sobre se a proposta do poderoso Exército é suficiente para apaziguar as mobilizações semanais, iniciadas em 22 de fevereiro, depois que Buteflika anunciou que disputaria a presidência pela quinta vez seguida.

Esse anúncio provocou uma crise política e manifestações quase diárias, que o obrigaram a renunciar a sua candidatura.

Ao mesmo tempo, Buteflika adiou por tempo indeterminado a realização da eleição presidencial prevista para 19 de abril.

Buteflika, de 82, está bastante debilitado por um AVC sofrido há seis anos. Ele dirige o país há duas décadas, um recorde de longevidade.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.