expulsão China expulsa do Partido Comunista o ex-presidente da Interpol

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 27/03/2019 08:39 Atualizado em:

Foto: AFP Photo/ROSLAN RAHMAN
Foto: AFP Photo/ROSLAN RAHMAN
A China expulsou o ex-presidente da Interpol Meng Hongwei do Partido Comunista, anunciou nesta quarta-feira a comissão central de inspeção disciplinar do partido.

Meng desapareceu no ano passado durante uma visita a China. A comissão disciplinar do partido informou que ele foi expulso do PC e de qualquer cargo público. 

Até agora ele permanecia formalmente como vice-ministro de Segurança Pública, apesar da investigação.

"Meng Hongwei não respeitou os princípios do partido (...) não divulgou informações pessoas como deveria ter feito e se negou a aplicar as decisões do comitê central do partido", afirmou a comissão de inspeção em um comunicado.

A expressão "violação das regras disciplinares" geralmente faz referência a atos de corrupção.

Meng "aceitou subornos e é suspeito de ter violado a lei", anunciou em outubro o ministério da Segurança Pública, sem revelar detalhes.

No fim de setembro, a esposa de Meng denunciou o "desaparecimento" do marido à polícia na França, onde fica a sede da Interpol.

Meng, nomeado no fim de 2016 para comandar a Interpol, é mais um alto funcionário chinês que caiu em desgraça após a campanha de combate à corrupção iniciada pelo presidente Xi Jinping, que chegou ao poder em 2012.

Os críticos, no entanto, suspeitam que o presidente chinês usa a campanha para eliminar os opositores internos.

A comissão de inspeção do PC tem o hábito de enviar suas investigações à justiça.

Na semana passada, Grace Meng escreveu ao presidente francês Emmanuel Macron para abordasse o tema com Xi Jinping durante a visita à França deste último.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.