brexit Londres pode pedir prorrogação do Brexit até o último momento

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 18/03/2019 10:35 Atualizado em:

Na semana passada, os deputados britânicos aprovaram uma moção do governo que propõe pedir à UE um adiamento da data do Brexit, que será mais ou menos longo dependendo se o controvertido acordo de Theresa May for adotado ou não. Foto: Andy Buchanan / AFP
Na semana passada, os deputados britânicos aprovaram uma moção do governo que propõe pedir à UE um adiamento da data do Brexit, que será mais ou menos longo dependendo se o controvertido acordo de Theresa May for adotado ou não. Foto: Andy Buchanan / AFP
O Reino Unido pode solicitar uma prorrogação da data do Brexit até pouco antes do divórcio, que está agendado para o dia 29 de março, informou uma autoridade europeia nesta segunda-feira. 

A saída do Reino Unido está agendada para 29 de março às 20h00 (de Brasília), mas, 11 dias depois do início, os europeus acreditam que que Londres solicitará uma prorrogação nos próximos dias.

No entanto, a fonte europeia indicou que o Reino Unido pode fazer isso até "uma hora antes", embora os 27 sócios prefiram que o Reino Unido o faça "um pouco antes".

Os líderes europeus planejam discutir em sua cúpula na próxima quinta e sexta-feira sobre uma eventual extensão do Brexit, então eles esperam uma proposta clara de Londres.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que pedirá uma prorrogação até 30 de junho, se o parlamento aprovar o acordo do Brexit na quarta-feira.

Mas, diante da possibilidade de perder este voto crucial pela terceira vez, os ministros de seu governo indicaram no final de semana que essa votação não deveria ocorrer. 

Os 27 devem concordar unanimemente sobre uma eventual extensão. Para fazer isso, eles não são obrigados a se reunir, mas podem fazê-lo através de um "procedimento por escrito", segundo a fonte.

Na semana passada, os deputados britânicos aprovaram uma moção do governo que propõe pedir à UE um adiamento da data do Brexit, que será mais ou menos longo dependendo se o controvertido acordo de Theresa May for adotado ou não.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.