Acidente aéreo Agência francesa começa a avaliar caixas-pretas de avião da Ethiopian

Por: AE

Publicado em: 16/03/2019 16:18 Atualizado em: 16/03/2019 16:20

FOTO: AFP/Michael Tewelde (FOTO: AFP/Michael Tewelde)
FOTO: AFP/Michael Tewelde
Investigadores começaram a analisar o gravador de vozes da cabine do avião da Ethiopian Airlines que caiu no último domingo em Adis Abeba, causando a morte de 157 pessoas. A agência francesa de investigação de acidentes aéreos BEA publicou no Twitter que o trabalho técnico no gravador começou neste sábado. A BEA disse também que o trabalho foi retomado nos gravadores de dados do voo.

Os gravadores, também conhecidos como caixas-pretas, foram enviados para a França porque a BEA tem uma vasta experiência na análise de tais dispositivos. Especialistas do Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA e da fabricante de aviões Boeing estão entre os envolvidos na investigação.

Na Etiópia, o trabalho de DNA forense também começou, com a identificação dos restos mortais das vítimas. A mídia local informa que pode levar seis meses para concluir as identificações, embora os atestados de óbito devam ser emitidos em duas semanas. Os 157 mortos no acidente eram de 35 países diferentes. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.