Inflação Preços estáveis devem puxar vendas para cima em junho em Pernambuco

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/06/2019 11:51 Atualizado em: 05/06/2019 11:57

Festejos juninos vão impulsionar as vendas no mês de junho, inclusive no interior do estado. Foto: Lula Portela/Divulgação.
Festejos juninos vão impulsionar as vendas no mês de junho, inclusive no interior do estado. Foto: Lula Portela/Divulgação.

A expectativa que havia se criado em relação ao crescimento da economia neste ano ainda não se confirmou e o primeiro semestre deve terminar com um cenário mais modesto do que o projetado no final de 2018. Porém, o mês de junho pode alavancar as vendas por conta de duas datas comemorativas relevantes: Dia dos Namorados e São João. Em relação ao comportamento dos preços no acumulado em 12 meses, analisando através do IPCA-15, não existe uma pressão significativa em grande parte dos produtos com maior comercialização no mês, o que favorece o incremento na comercialização.


Apenas dois produtos estão acima do índice geral da inflação na Região Metropolitana do Recife, que são as jóias e os relógios de pulso. Isso deve ter sido puxado por conta da questão cambial, já que grande parte dos itens é importada. Além disso, os perfumes e livros são outros dois segmentos que estão com variação um pouco mais acentuada que os demais, já que eles também sofrem influência da desvalorização da moeda brasileira. Em contrapartida, as roupas masculinas e os sapatos ainda não apresentaram alta sazonal, o que pode resultar em uma boa oportunidade para quem busca preços mais em conta. As roupas femininas e os chocolates em barra e bombom foram produtos que apresentaram redução média de preço comparado com os últimos 12 meses, reflexo de um maior nível de estoque por conta da Páscoa e do Dia das Mães.


Em relação aos serviços, bares, restaurantes, motéis, teatros, cinemas e serviços de beleza sentem o reflexo positivo do aquecimento da demanda. O setor de turismo também fica mais aquecido por causa de importante pólos no interior do estado, como o Agreste e o Sertão, por conta dos festejos juninos. O serviço de táxi, pressionado pela oferta dos serviços de aplicativos, continua com variação nula, assim como as tarifas de ônibus interestadual. Hotéis devem praticar preços praticamente estáveis, o que deve compensar o comportamento das passagens aéreas, que por uma menor concorrência devido a saída da Avianca, continuam apresentando preço mais elevado.

Dificuldades
O endividamento pode ser o principal fator que dificulte uma elevação maior nas vendas, já que ele alcança uma taxa de 69% e atinge mais de 350 mil famílias no estado. As dívidas são ligadas ao consumo, devido a utilização de cartão de crédito e carnês, comprometendo entre 11% e 50% da renda, parte das famílias tem limitação de consumo, com muitas já não podendo mais pagar suas dívidas e ter acesso a crédito. Além disso, outro fator é o aumento do desemprego em Pernambuco. A proporção de desempregado no primeiro trimestre de 2019 em Pernambuco ainda é muito elevada (16,1%), ficando em quinto lugar no país, atrás apenas do Amapá (20,2%), Bahia (18,3%), Acre (18,0%) e Maranhão (16,3%).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.