Inovação Laboratório de Economia Circular é lançado em Belém do São Francisco

Publicado em: 24/05/2019 20:50 Atualizado em:

Valmi Campos (esquerda), diretor do CESVASF, Ana Gleide Sá (centro), presidente da ABCDE, instituição mantenedora da CESVASF e Sérgio Xavier (direita) - idealizador do CircuLAB. (Foto: Divulgação)
Valmi Campos (esquerda), diretor do CESVASF, Ana Gleide Sá (centro), presidente da ABCDE, instituição mantenedora da CESVASF e Sérgio Xavier (direita) - idealizador do CircuLAB.
Nesta sexta-feira (24) e sábado (25), o município Belém do São Francisco, localizado no Sertão Pernambucano, recebe o I Simpósio de Meio Ambiente do Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco (CESVASF). No decorrer da abertura, será inaugurado um pioneiro laboratório de inovação para a Economia Circular do Sertão - estratégia que consiste na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia na região. 

O CircuLAB é um projeto criado e coordenado pelo ex-secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, Sérgio Xavier, e tem como intuito desenvolver soluções sustentáveis para os resíduos sólidos da região, de forma que sejam usados os conhecimentos multidisciplinares, novos modelos de negócios, criatividade e a plataforma Circularis - Rede Digital para gestão de Resíduos Recicláveis.

O projeto pretende expandir localmente progressos logísticos circulares, estimular pequenas indústrias de beneficiamento, soluções de reuso eupcycling de material reciclável. Além disso, o CircuLAB CESVASF também tem o propósito de avaliar os usos da energia renovável processos produtivos, como a microgeração solar, e desenvolver a BioEconomia, prospectando produtos da Caatinga preservada, que podem ser explorados economicamente, visando proteger e regenerar o bioma e, ao mesmo tempo, promover negócios, empregos e renda. 

Para isso, o CircuLAB não só planeja reunir estruturas que já existem, mas também integrar parceiros diversos, mapear conhecimentos de ponta, testar soluções práticas e incentivar a criatividade colaborativa. O coordenador do projeto, Sérgio Xavier, enfatiza: "Lixo deve deixar de ser problema ambiental e virar solução socioeconômica, com destinação correta e estruturação de cadeias produtivas de reciclagem. Vamos focar em problemas imediatos e desenvolver protótipos inovadores para testar e replicar em larga escala".



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.