Preservação Podemos defende manutenção da aposentadoria especial dos professores

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 10/04/2019 20:27 Atualizado em:

Em 1980, o senador Álvaro Dias elaborou uma emenda que acabou por gerar a aposentadoria diferenciada para os professores. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Em 1980, o senador Álvaro Dias elaborou uma emenda que acabou por gerar a aposentadoria diferenciada para os professores. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O Podemos defendeu a permanência da aposentadoria especial dos professores como está. Em reunião com o presidente Jair Bolsonaro, a presidente nacional do partido, deputada Renata Abreu (SP), e o líder da legenda na Câmara, José Nelto (GO), sustentaram a permanência da regra de aposentadoria para a categoria como está e se manifestaram contrariamente às mudanças nas regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e dos trabalhadores rurais.

A preocupação do Podemos é olhar adiante. Há um temor de que mudanças nas regras de aposentadoria para os professores desestimule o interesse de futuros profissionais na docência. “Quando fala de futuro, isso passa pela educação. Hoje, só 2,7% dos jovens querem ser professores e isso (alterações previdenciárias) pode impactar muito o futuro da nossa nação. A reforma pode ser um grande incentivo à educação e à valorização dos professores”, sustentou Abreu.

O apelo a Bolsonaro se estendeu ainda a um pedido para que o governo apresente um estudo do impacto da possibilidade da manutenção da aposentadoria especial dos professores na economia prevista para as contas públicas nos próximos 10 anos. A aposentadoria diferenciada para a categoria foi instituída fruto de uma emenda do senador Álvaro Dias (Podemos-PR), em 1980.

“Foi um avanço e conquista para a população brasileira que gostaríamos de preservar ou melhorar. É um pleito do Podemos ao presidente que apresente os impactos no orçamento pela manutenção ou até pela melhora do sistema previdenciário dos professores”, destacou a presidente do partido. A educação, inclusive, foi fruto de outra defesa feita pelo partido, de que recursos do pré-sal sejam utilizados para garantir escola em tempo integral para o ensino fundamental. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.