DP Empresas Bandeirantes em constante evolução

Por: Sávio Gabriel - Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/03/2019 10:00 Atualizado em: 21/03/2019 17:47

Gráfica possui a mais moderna máquina de impressão digital. Foto: Gabriel Melo /DP
Gráfica possui a mais moderna máquina de impressão digital. Foto: Gabriel Melo /DP

Atuando no mercado há mais de 60 anos, o Grupo Bandeirantes Mídia Exterior se adaptou às mudanças ocorridas ao longo das décadas e aposta na inovação e na qualidade como grandes diferenciais. Presente em cinco estados do Nordeste, a empresa também foca na diversidade dos seus produtos, e graças ao investimento em infraestrutura, consegue atuar em todas as etapas de produção: da concepção à montagem, passando pela impressão e também instalação, tudo é feito por profissionais da empresa, garantindo assim uma linearidade no padrão das peças.

"A nossa estratégia é a verticalização, ou seja, fazemos quase todas as coisas. E a segunda é a diversificação. Temos todos os produtos da mídia exterior, como o topbus (anúncios nas traseiras dos ônibus), toplight (outdoors luminosos), mega empenas (grandes painéis que são afixados nas laterais dos edifícios), além da ampliação geográfica da nossa atuação", conta Mauro Santos, diretor regional da Bandeirantes. Além da sede no Recife, a empresa tem escritórios no Ceará, no Rio Grande do Norte, na Paraíba e em Alagoas.

Filho do empresário Pedro Murilo Santos, falecido no fim do ano passado e que fundou a empresa em 1955, Mauro relembra que tudo teve início depois do pai fazer uma viagem aos Estados Unidos. "Lá ele ficou impressionado com a propaganda que já se fazia. Foi quando ele teve a ideia de fazer algo similar no Recife". A realidade era diferente naqueles primeiros anos de atuação, e a empresa instalou seus primeiros outdoors no centro da capital pernambucana. "As coisas eram feitas de outra forma. Eu me lembro bem, um dos painéis que fizemos tinha 10 metros (de altura) por 6 metros (de largura). Ou seja, 60 metros quadrados. Hoje eles são modulados, produzidos em pequenos módulos de três metros por dois metros. Naquele tempo era feito em uma peça única. A gente tinha que passar de carroça na Rua da Imperatriz ou na Rua Nova para chegar ao outro lado da ponte e instalar o painel. Fazíamos de madrugada. Uma logística impensável hoje em dia".

Outra mudança significativa está na forma como os painéis eram produzidos. "Eram todos pintados à mão. Os pintores subiam em cavaletes. Tudo isso envolvia habilidade pessoal do artista que produzia. Era um pintor, não de quadros de pequenos porte, mas um especializado e que tinha dimensão e sensibilidade para reproduzir (o anúncio) num tamanho de 200 metros quadrados".

O que antes demorava até duas semanas para ser concluído, atualmente é feito em questão de horas. A Bandeirantes possui as mais modernas máquinas de impressão gráfica digital do país, segundo Santos. "São máquinas de sete picolitros, que geralmente são utilizadas para pequenos formatos e mídia indoor, mas que utilizamos para mídia exterior, de grandes formatos". Localizada em Recife, a gráfica, batizada de TopGraf, concentra toda a produção das peças para o Norte e Nordeste. "Tínhamos várias gráficas e elas não produziam na qualidade que queríamos, a qualidade Bandeirantes. Afunilamos tudo e concentramos aqui", diz Gerson Gaspar, diretor da TopGraf e de projetos especiais.

De olho nas mudanças do mercado, há dez anos a Bandeirantes passou a apostar nos chamados projetos especiais, que atualmente são bastante solicitados pelos clientes. "São aqueles não estáticos, como apenas um outdoor ou toplights, mas projetos que envolvem mecanismos hidráulicos, elétricos, fazendo com que a peça tome uma vida diferente", diz Mauro Santos. Ao longo do tempo, a empresa acumulou diversos cases de sucesso nesse segmento, a exemplo de peças desenvolvidas para marcas como Schin, Ambev, Colégio GGE, Brilux, uísque Grants, entre outros.


Filho do empresário Pedro Murilo Santos, fundador da empresa, Mauro Santos conta que negócio teve início após viagem aos EUA. Foto: Gabriel Melo /DP
Filho do empresário Pedro Murilo Santos, fundador da empresa, Mauro Santos conta que negócio teve início após viagem aos EUA. Foto: Gabriel Melo /DP

"Mídia virtual está carente de comprovação dos resultados"

As mudanças na forma de fazer propaganda, que foram impulsionadas pelo surgimento da internet e, mais recentemente, com a ascensão das redes sociais, não são vistas como algo preocupante pela Bandeirantes. De acordo com Mauro Santos, a mídia exterior é a mais antiga do mundo, resiste ao tempo e vai se adaptando às necessidades, além de que seus resultados são mais palpáveis, em sua avaliação. "A mídia virtual ainda está carente de comprovação dos resultados", opina.

Para Mauro, os relatórios emitidos por grandes empresas do setor, como Google e Facebook, não mostram necessariamente o impacto nas vendas. "Se eu pego um anúncio e impulsiono, ele vai te dar um gráfico informando que atingiu duas mil pessoas de 16 a 20 anos, quantas são mulheres e homens. Como você comprova isso? É uma mídia de difícil comprovação", ressalta, questionando o que "um like representa em uma venda". "A nossa propaganda, pelo menos, é real. O nosso anúncio digital é real. Se eu digo que em uma avenida passam 48 mil veículos, realmente passam. É um dado que o Detran me diz". Em sua avaliação, a mídia exterior está sendo fortalecida.

Ele destaca ainda que, para os próximos anos, os top leds (painéis feitos com tecnologia LED, permitindo assim um dinamismo na forma de anunciar) devem crescer. "A procura é crescente, mas o outdoor nunca vai deixar de existir. Você viaja para Miami e vê outdoor lá. É uma mídia acessível, barata pela possibilidade de impactos (na quantidade de clientes) e dá cobertura geográfica para atingir aquela área primeira de atuação ou de interesse dos anunciantes".

Atualmente, a Bandeirantes possui 450 colaboradores, dos quais 250 (55%) atuam em Pernambuco. O estado, inclusive, é o principal mercado da empresa, sendo responsável por 40% de todo o faturamento. A cobertura de propagandas em ônibus atinge 45% dos cerca de 2,7 mil coletivos que circulam na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Instalada no bairro de Sítio Novo, em Olinda, a empresa também desenvolve um trabalho social com costureiras da região. "Quando termina a exibição das peças, nós doamos as lonas, que são recicláveis, para que as mulheres gerem renda". Com o material, são produzidos objetos como bolsas e pastas, que são comercializados.

Atuando na empresa há cinco décadas, onde passou por áreas como departamento pessoal, faturamento e contabilidade, Mauro Santos destaca que, em seu posicionamento de mercado, a Bandeirantes sempre prezou pela qualidade. "A gente tem um compromisso com a inovação, em apresentar os melhores projetos. É uma filosofia da empresa que a gente cultiva com muito carinho. São fatores que nos proporcionaram permanecer atuando no mercado há 64 anos".

Premiações
Ao longo das mais de seis décadas de atuação, a Bandeirantes acumulou diversas premiações pelo trabalho desenvolvido. Entre os destaques, estão o Top de Marketing 2012, concedido pela Associação dos Dirigentes de Venda e Marketing do Brasil no estado (ABVD-PE). Anos antes, em 2004, a associação concedeu o Super Top de Marketing devido à central de reservas online, projeto implantado pela empresa. A Bandeirantes também venceu o Top de Marketing em 200 devido ao projeto de geoprocessamento, que permitia aos anunciantes e às agências escolherem, via internet, os melhores pontos para instalarem suas campanhas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.