• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Turismo Mais de sete mil turistas desembarcam no Porto do Recife para um dia de estadia Três transatlânticos, Costa Pacífica, Seven Seas Mariner e Costa Fascinosa, atracaram no cais por volta das 7h com pessoas de vários países

Por: Augusto Freitas

Publicado em: 07/03/2016 13:17 Atualizado em: 07/03/2016 14:24

Transatlânticos atracaram simultaneamente no Porto do Recife com mais de 7 mil turistas. Foto:Paulo Paiva/DP
Transatlânticos atracaram simultaneamente no Porto do Recife com mais de 7 mil turistas. Foto:Paulo Paiva/DP

Passava das 7h desta segunda-feira quando o Recife foi literalmente invadido. Desta vez, não por esquadras de navios rivais, como no passado, mas sim por três navios transatlânticos: Costa Pacífica, Costa Fascinosa e Seven Seas Mariner, trazendo mais de 7 mil turistas e 2 mil tripulantes de várias nacionalidades a bordo. A operação simultânea, que já havia sido realizada no terminal portuário no ano passado, se repetiu envolvendo mais de 200 profissionais.

Confira galeria de fotos dos navios

O primeiro a aportar no cais foi o Costa Fascinosa, de bandeira italiana, que partiu de Maceió e trouxe cerca de 2,4 mil passageiros e 1.051 tripulantes. Depois, foi a vez do Costa Pacífica, também de bandeira italiana, vindo do Rio de Janeiro com 2,8 mil passageiros e 1.045 tripulantes. Por último, com poucos minutos de diferença, atracou o Seven Seas Mariner, cuja bandeira é bahamenha e partiu de Santos (SP) trazendo 700 passageiros e 450 tripulantes.
Saiba mais...

Os três navios partem, ainda nesta segunda-feira, com destino a Tenerife (Cabo verde), no caso do Costa Fascinosa e do Costa Pacífica, e Macapá (Seven Seas Mariner). Mesmo com pouco tempo para curtir a capital pernambucana e a vizinha Olinda, os turistas estavam animados, ainda mais com a ajuda de 70 ônibus de várias agências de viagem, que venderam pacotes turísticos variados para eles aproveitarem a curta estadia, receberam-nos diretamente do cais e transportaram os grupos para o Terminal Marítimo de Passageiros (TMP).

De acordo com a Secretaria de Turismo, cada turista gasta, em média, R$ 150 durante uma estadia curta no Recife. Foto: Paulo Paiva/DP
De acordo com a Secretaria de Turismo, cada turista gasta, em média, R$ 150 durante uma estadia curta no Recife. Foto: Paulo Paiva/DP

O comerciante catarinense Alexsandro Silva foi um dos turistas que desembarcaram no Recife, acompanhado da esposa. Natural de Florianópolis, esta é a segunda vez que ele participa de cruzeiros marítimos, sendo o primeiro interacional. Alex não conhecia a capital pernambucana, mas estava entusiasmado com a curta estadia. “Compramos um pacote fechado que já inclui os principais pontos turísticos do Recife e Olinda. Mesmo com o pouco tempo, vai dar pra curtir as cidades”, contou. Daqui, Alex e a esposa seguem para Espanha e França.

Em 24h, são quatro transatlânticos atracados no Porto do Recife, já que ontem um outro navio de turistas passou pelo terminal. “Repetimos a operação realizada com sucesso no ano passado, envolvendo vários profissionais e órgãos, no sentido de oferecer, mesmo num curto espaço de tempo, uma estadia proveitosa aos turistas, com o atendimento no TMP sendo realizado por 15 pessoas bilíngues, ajudando os turistas e facilitando a estadia”, explicou Olavo de Andrade Lima Neto, presidente do Porto do Recife.

A aposentada alemã Ulli Telje, 63, natural de Kappeln, no norte da Alemanha, a 160 quilômetros de Hamburgo, mostrou-se encantada com a receptividade dos recifenses. No Marco Zero, disse ser a primeira visita ao Recife, mas que pretende voltar em outra ocasião para aproveitar a cidade com mais tempo. Mas tinha um alvo certo para visitar. “Ouvi falar da Casa da Cultura e sua diversidade de artesanato e outros produtos da cultura local. Como é próxima ao porto, vou conferir as belezas brasileiras”, disse, bastante alegre e apontando os prédios históricos do Marco Zero.

Economia fortalecida
Na avaliação do secretário de Turismo do governo do estado, Felipe Carreras, mesmo com uma curta estadia dos transatlânticos, o mercado de cruzeiros marítimos está consolidado no Recife e a tendência é de crescimento. “O turismo é uma oportunidade de incremento na nossa economia, mesmo em um período de dificuldades”, pontuou.

Mesmo com o curto espaço de tempo dos turistas na capital pernambucana, o secretário mostra números para atestar a elevação das receitas. “Pesquisas apontam que 60% desses turistas que passam pelo Recife voltam depois para passar temporadas. Com a abertura nos últimos dois anos do Paço do Frevo, do Museu Cais do Sertão, a revitalização dos antigos armazéns e de todo o bairro do Recife, o turismo foi fortalecido. Temos números que apontam que cada turista gasta, em média, R$ 150 durante uma estadia como esta, mesmo curta, o equivalente a mais de R$ 1 milhão por dia. São vários os segmentos impactados”, ressaltou.

De acordo com o secretário, a temporada de cruzeiros, que começa em novembro e se estende até abril, traz aproximadamente 40 mil turistas, o que turbina a arrecadação do estado. "No mínimo, todos estes turistas que visitam nosso estado nesta temporada de cruzeiros deixam cerca de R$ 20 milhões movimentando todos os segmentos envolvidos. A estruturação, capacitação e promoção de pessoas habilitadas para receber os turistas tem sido determinantes para fortalecer o setor tanto no Recife como no estado", destacou.

O secretário de Turismo da Prefeitura do Recife (PCR), Camilo Simões, ressaltou a robustez do Porto do Recife, ainda em obras, para receber este tipo de operação. “Ontem recebemos cerca de 400 turistas em outro cruzeiro abrindo a temporada 2015/2016. Até o fim, em abril, teremos 25 cruzeiros  passando por aqui, um número menor relação aos cerca de 32 da temporada 2014/2015, mas com o mesmo número de turistas na capital, bastante significativo. Realizamos uma articulação importante com pontos turísticos, como o Paço do Frevo e o Museu Cais do Sertão, que não abrem às segundas-feiras, além de parcerias com a Polícia Militar e CTTU, no sentido de garantir a segurança e mobilidade dos visitantes”, frisou.

Simões destacou, ainda, a reformulação do TMP, que passou a não receber táxis e ônibus de agências de turismo para facilitar a chegada dos turistas. “Era necessário para que o visitante desembarcasse com mais calma e procurasse todas as informações através do receptivo. Este ano teremos mais qualidade e velocidade no recebimento dos milhares de turistas. A expectativa é boa, mesmo com a alternância em muitos casos de rotas, pois o turista de cruzeiro tem um gasto médio maior. Após a licitação do governo federal para o Terminal Marítimo essa movimentação tende a crescer ainda mais”, informou.

Turistas foram recepcionados com apresentação da cultura pernambucana, com passistas de frevo. Foto: Paulo Paiva/DP
Turistas foram recepcionados com apresentação da cultura pernambucana, com passistas de frevo. Foto: Paulo Paiva/DP

Terminal
Sobre o processo de licitação pelo Governo Federal para concluir o terminal, o presidente do Porto do Recife ressaltou que a diretoria do ancoradouro conseguiu a inclusão de R$ 80 milhões no Projeto da Lei Orçamentária Anual do Governo Federal para realização da obra de dragagem, o que permitirá a atracação de navios maiores próximo ao TMP. Para Olavo de Andrade Lima, é provável que a licitação seja concluída este ano e as verbas sejam liberadas.

“O Porto do Recife está incluso no Plano Nacional de Dragagem criado pelo Governo Federal, cujo projeto da LOA está em análise no Congresso e deve ser votado em breve”, afirmou. A LOA do ano passado previa o investimento de R$ 48 milhões no projeto. A obra como um todo está orçada em R$ 170 milhões e prevê a realização de uma nova dragagem, implantação de novas defensas (material que protege o atrito do cais com o casco dos navios) e expansão da área de atracação, entre outras melhorias.

“Hoje, o calado da área do TMP, está em torno de seis metro de profundidade, que não permite a atracação de um transatlântico, apenas de navios de carga. Com a liberação das verbas, em torno de R$ 40 milhões ou R$ 50 milhões, e as obras futuras, o calado deve ficar entre 8,5 metros e 12 metros, suficiente para receber navios deste porte”, completou Andrade Lima.

Atualmente, o desembarque acontece na área portuária e os turistas seguem de ônibus até o terminal. Em 2010, foi concluída a obra de dragagem de aprofundamento quando a profundidade atingiu a marca de 11,5 metros, o que possibilitou a operação de navios com comprimento total de 240 metros. A obra agora é de adequação de instalações de acostagem e movimentação e armazenagem de cargas.

Por dentro dos navios

Costa Pacífica
Bandeira Italiana
Tamanho: 294m x 35,5m
Quantidade de passageiros: 2,8 mil
Número de tripulantes: 1.045
Origem: Rio de Janeiro
Destino: Tenerife (Cabo Verde)

Seven Seas Mariner
Bandeira Bahamenha
Tamanho: 216,93m x 28,8m
Quantidade de passageiros: 700
Número de tripulantes: 450
Origem: Santos
Destino: Macapá

Costa Fascinosa
Bandeira Italiana
Tamanho: 290m x 35,5m
Quantidade aproximada de passageiros: 2.400
Número de tripulantes: 1.051
Origem: Maceió
Destino: Tenerife (Cabo Verde)

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.