Investigação Polícia vai ao centro de treinamento da seleção buscar informações sobre Neymar

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 02/06/2019 14:43 Atualizado em:

Foto: Andrej Isakovic/AFP
Foto: Andrej Isakovic/AFP

Teresópolis (RJ) - Um carro da Polícia Civil do Rio de Janeiro foi até a Granja Comary, centro de treinamento da seleção brasileira em Teresópolis, na manhã deste domingo (2). O delegado Bruno Gilaberte, do 11º Distrito Policial, buscava informações sobre Neymar.
O atacante da seleção e do Paris Saint-Germain (PSG) é acusado de estupro por uma mulher brasileira. Ela registrou um boletim de ocorrência na sexta (31), na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, no bairro de Santo Amaro, em São Paulo. O caso teria ocorrido em Paris, na França.

O jogador não se encontrava na concentração no momento da ida do delegado ao local. Ele estava no fim de um período de folga, concedido a todos os atletas da seleção, e retornou posteriormente, de helicóptero, acompanhado dos colegas Daniel Alves, Thiago Silva e Arthur.

O delegado e um inspetor permaneceram na Granja Comary por cerca de uma hora. Eles foram recebidos pelo chefe da segurança da CBF e por um dos responsáveis pela administração da sede da confederação na região serrana do Rio.

A Polícia Civil de São Paulo ainda não se manifestou sobre o caso. Em nota divulgada no sábado (1º), a Secretaria de Segurança Pública do estado informou que houve uma denúncia registrada pela vítima na 6ª DDM e que o inquérito policial segue em sigilo.
No final da noite de sábado (1º), Neymar divulgou um vídeo. Nele, diz que caiu em uma armadilha e que não cometeu nenhuma violência sexual.

Na mesma gravação, ele mostrou vários trechos de conversas supostamente mantidas com a mulher que o acusa, além de fotos e vídeos em que ela aparece seminua –as imagens do rosto estão borradas e não é possível identificá-la.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.